Dólar recua com otimismo sobre comércio entre EUA e China antes de Guedes na CCJ

O dólar recua na manhã desta quarta-feira, 3, em meio ao apetite por ativos de risco nos mercados internacionais decorrente da percepção de que pode estar próximo um acordo comercial entre os Estados Unidos e a China. Mais tarde, o rumo da moeda deve ser determinado pela participação do ministro da Economia, Paulo Guedes, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, a partir das 14h.

Mais cedo, nos Estados Unidos, os dados de emprego no setor privado indicaram criação de 129 mil vagas em março, segundo pesquisa com ajustes sazonais divulgada pela ADP. O resultado, o mais fraco em 18 meses, ficou bem abaixo da expectativa de analistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam geração de 173 mil postos de trabalho. Mas o dado de abertura de empregos de fevereiro foi revisado para cima, de 183 mil a 197 mil.

A pesquisa da ADP é considerada uma prévia do relatório de empregos dos EUA, que inclui dados do setor público e será divulgado na sexta-feira, dia 5. Esses dados, porém, não mudaram o rumo da queda de dólar.

Às 9h36 desta quarta-feira, o dólar à vista caía 0,40%, aos R$ 3,8402 e o dólar futuro para maio cedia 0,34%, aos R$ 3,8475.