Lucro líquido da Equatorial cai 16,7% no 4º trimestre de 2018

A Equatorial Energia fechou o quarto trimestre de 2018 com lucro líquido consolidado de R$ 424 milhões, queda de 16,7% ante igual período de 2017, de R$ 509 milhões. Já o número ajustado foi de R$ 290 milhões, alta de 1% ante o quarto trimestre de 2017. No ano, o lucro consolidado foi 8% menor, a R$ 918 milhões, enquanto o lucro líquido ajustado somou R$ 822 milhões, um aumento de 7,8% ante 2017.

O Ebitda consolidado somou R$ 1,184 bilhão entre outubro e dezembro de 2018, aumento de 105,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já o Ebitda ajustado atingiu R$ 655 milhões, alta de 25,9% na mesma comparação. Em todo o exercício passado, o salto no Ebitda consolidado foi de 43,5%, para R$ 2,498 bilhões, enquanto o ajustado subiu 19,9%, para R$ 2,054 bilhões.

O Ebitda ajustado, segundo a empresa, foi "fortemente impactado pela aplicação do IFRIC 15 sobre os ativos de transmissão. Se desconsiderarmos os Ebitdas de Transmissão, Intesa e do início da consolidação de Cepisa, o Ebitda da Equatorial teria atingido R$ 566 milhões no trimestre", explicou a empresa no texto que acompanha as demonstrações financeiras.

A receita operacional líquida atingiu R$ 3,808 bilhões no último trimestre de 2018, uma alta de 39,8% ante o mesmo período de 2017. Em todo o ano, somou R$ 11,253 bilhões, expansão de 24% ante 2017.

Dividendos

O Conselho de Administração da Equatorial aprovou a distribuição de R$ 191,484 milhões em dividendos aos acionistas. O valor corresponde a 25% do lucro líquido ajustado. Segundo a ata da reunião, realizada ontem, do total do lucro líquido do exercício de 2018, outros R$ 45,897 milhões serão destinados para reserva legal e R$ 570,896 milhões para reserva estatutária de reforço de capital de giro. Além disso, o conselho aprovou R$ 219,429 milhões para a reserva de lucros a realizar.