Último esforço de May por acordo do Brexit

Em um último esforço para salvar seu acordo do Brexit, a premiê britânica, Theresa May, foi à Estrasburgo ontem à noite para se reunir com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, em um último esforço para salvar o acordo do Brexit, na véspera de uma votação crucial no Parlamento de Londres.

Após a retumbante rejeição do texto pelos deputados britânicos em janeiro, May prometeu renegociar com Bruxelas e reapresentar o acordo ao Parlamento nesta terça-feira. Para isso, deveria apresentar uma moção por escrito na Câmara dos Comuns nesta madrugada.

Depois de dias de idas e vindas de ministros e funcionários entre Londres e Bruxelas, as negociações ficaram totalmente bloqueadas. Então, depois de muita hesitação, May decidiu arriscar uma última cartada. A viagem de May a Estrasburgo não significa que ela vá conseguir selar um acordo com Juncker, mas simplesmente que há uma base para uma nova discussão cara a cara, que deve começar apenas duas horas antes do prazo em Londres.

Após os contatos fracassados dos últimos dias, várias autoridades europeias consideraram que a UE já ofereceu tudo o que estava em suas mãos e que a bola está agora campo britânico. É o caso do negociador europeu, Michel Barnier. Ele afirmou, ontem, que agora as negociações do Brexit devem acontecer "entre o governo e o Parlamento britânicos". A oposição dos deputados britânicos se concentra no mecanismo idealizado para evitar o retorno de uma fronteira para bens entre Irlanda - país da UE - e a província britânica da Irlanda do Norte, divergência que pode impor à May outra humilhante derrota. Tal pode levá-la, inclusive, a deixar o cargo.