BLOCOS NO CENTRO

O carnaval no Rio, graças à industrialização dos blocos, dividiu a festividade entre as pessoas brancas, na Zona Sul, e as negras e mestiças, no Centro e nos subúrbios. A PM, responsável pela segurança dos foliões, aderiu a essa excludente classificação. No Centro, na segunda-feira de carnaval, havia grande concentração de negros durante a apresentação da cantora Ludmila. A PM entendeu que havia uma briga. Sem se preocupar com crianças, senhoras e gestantes jogou uma bomba de gás no meio da multidão.

Flávio Leandro

Rio de Janeiro

IMAGEM

O uso das redes sociais pelos políticos pode gerar repercussões constrangedoras. A postagem de vídeo feita por Bolsonaro é um exemplo. Quanto mais poder, mais necessidade de reflexão sobre o que postar. Caso contrário, o desgaste na imagem pode ser enorme.

José de Anchieta Nobre de Almeida

Rio de Janeiro

DATA HISTÓRICA

O Dia Internacional da Mulher, diferente de outras datas comemorativas, não foi criado pelo comércio, e tem raízes históricas. A data remete à luta das mulheres que trabalhavam em fábricas nos Estados Unidos e na Europa. O Dia Internacional da Mulher é comemorado desde o início do século 20, e foi oficializado pela ONU em 1975. Infelizmente, o Brasil é um dos países com maiores índices de violência contra a mulher.

Maria do Carmo Duarte

Rio de Janeiro

MULHERES

Mulheres são a maioria assassinada e também a maior parte da força de trabalho e sustento dos lares. Sua liberdade é sinônimo de justiça social, profissional, econômica, num país ainda preso a valores do tempo do Brasil colonial iletrado e violento. Cabe a todos contribuir para a educação das novas gerações.

João Bosco Egas Carlucho

Garibaldi-RS

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

No contexto da reforma da Previdência são divulgadas propostas que omitem dados relevantes que induzem a três objetivos: eximir os maiores ofensores do déficit das contas públicas (serviços da dívida pública, desonerações fiscais, etc) adotando o segurado como o grande vilão; esconder a falência na Assistência Social - dever da sociedade e do Estado; e expandir espaços privilegiados para a previdência privada complementar dos bancos e seguradoras.

José Francisco de Souza

Rio de Janeiro

TRANSTORNOS

Após seis meses a Justiça Federal atestou que o garçom Adélio Bispo de Oliveira, que esfaqueou o então candidato Jair Bolsonaro, sofre de "transtorno delirante permanente". Por ironia do destino, sua vítima foi um homem que apesar do pouco tempo na Presidência e muita exposição nas mídias, dá sinais de que também sofre de algum tipo de transtorno.

Abel Pires Rodrigues

Rio de Janeiro

MINORIAS

As políticas que o governo Bolsonaro quer implantar contra as minorias já chamaram atenção de outros países. 32 parlamentares americanos pediram em carta ao Departamento de Estado que os EUA defendam os direitos humanos no Brasil. Para os congressistas, Bolsonaro "ameaça as minorias" e a própria democracia do país.

João Guilherme Veiga

Rio de Janeiro

POPULAÇÃO INDÍGENA

Os parlamentares americanos estão criticando a política do governo Bolsonaro com a população indígena. Então devolvam as terras que a Sétima Cavalaria, comanda pelo general Custer, conquistou.

Essas terras, ricas em reservas minerais, proporcionaram um salto no desenvolvimento econômico dos EUA. No Brasil o governo Bolsonaro quer fazer o mesmo.

Panayotis Poulis

Rio de Janeiro