Três ministros britânicos pedem adiamento do Brexit em caso de ausência de acordo

Três ministros britânicos defenderam neste sábado um adiamento do Brexit, previsto para 29 de março, em caso de ausência de um acordo de divórcio com a União Europeia (UE) até a data.

Os ministros das Empresas, Greg Clark, do Trabalho, Amber Rudd, e da Justiça, David Gauke, se opõem assim abertamente a um cenário de saída da UE sem acordo, hipótese que não foi descartada pela primeira-ministra Theresa May.

"Esperamos que o Parlamento reconheça a necessidade de abandonar a UE com um acordo em 29 de março", escrevem os ministros em um artigo no jornal Daily Mail.

Se isto não acontecer, valeria mais a pena adiar nossa data de saída que sair de forma desordenada da União Europeia em 29 de março", completam.

De acordo com os ministros, a ausência de acordo pode prejudicar gravemente a economia britânica e ameaçar a integridade do Reino Unido.

Qualquer demanda de adiamento deve ser aprovada pelos outros 27 países da UE.

Desde a rejeição do acordo de divórcio por parte dos deputados britânicos em janeiro, May tenta renegociar com Bruxelas uma nova versão do texto, sem sucesso até o momento.

mpa/cr/me/eg/fp