Incêndio atinge porto da Vale na Ásia

Um incêndio atingiu o centro de distribuição da Vale na Malásia, informou ontem a companhia em comunicado. A unidade foi inaugurada em 2014 e é importante para op fornecimento do produto aos clienes da Ásia.

Segundo a mineradora, o incêndio ocorreu em uma das casas de transferência do sistema de correias transportadoras e provocou apenas danos materiais. As operações devem ser retomadas em aproximadamente 10 a 15 dias.

"A Vale espera um impacto reduzido em seus embarques, uma vez que já estava programada parada para manutenção preventiva de 10 dias no terminal neste mesmo período".

O terminal marítimo da Vale, Teluk Rubiah, foi montado para estreitar a distância da mineradora em relação aos seus clientes na Ásia, otimizando a logística de distribuição no continente.

desde o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG), os preços do minério de ferro no mercado internacional passam por forte volatilidade, diante de temores de que o corte de produção da companhia reduza a oferta da matéria-prima no mundo. Para especialistas, a valorização beneficia a mineradora e seus concorrentes, mas é cedo para mensurar os reais efeitos do acidente para a atividade.

O acidente levou a Vale a anunciar que vai descomissionar mais 10 barragens e cortar em torno de 10% de sua produção anual de minério de ferro, o equivalente a 40 milhões de toneladas. A notícia gerou receios de uma possível escassez de oferta no mercado internacional, já que a Vale está entre as maiores fornecedoras da commodity - dividindo espaço com as gigantes australianas BHP Billiton e Rio Tinto.

Os futuros de minério de ferro fecharam a semana em queda, revertendo a tendência vista ao longo da semana passada e parte desta, na esteira de uma releitura no mercado de que o acidente da mina da Vale em Brumadinho não terá impacto duradouro nos preços do mineral.

No pregão de ontem, o contrato futuro contínuo do mineral negociado na bolsa de Dalian, na China, recuou pela terceira vez em cinco dias, caindo 0,3% a 624 yuans a tonelada. Em Cingapura, o contrato recuou pela segunda sessão consecutiva. O contrato spot baseado no preço do porto de Qingdao, na China, caiu 0,2% a US$88,16 a tonelada .

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais