Investidor da Bolsa monitora repercussão para Previdência de eleição no Congresso

O Ibovespa acentuou as perdas depois de um início de pregão de estabilidade, num pregão de exterior misto. A depreciação é conduzida por todas blue chips - exceto a PN da Petrobras, que sustentava-se em alta apesar da virada para o negativo do petróleo.

Os agentes econômicos monitoram de perto os primeiros dias da nova legislatura no Congresso Nacional e a repercussão para a reforma da Previdência das eleições do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) nas presidências da Câmara e do Senado, respectivamente.

Há uma percepção de que poderá não ser tão fácil a votação e aprovação da reforma da Previdência no primeiro semestre. "Se o governo deixar Maia ter papel relevante na condução do processo na Câmara dos Deputados, a reforma será entregue lá pelo final de abril ou começo de maio, mais ou menos", preveem os analistas da LCA Consultores. Os juros futuros são influenciados pela moeda americana e estão com viés de alta.

Nesta segunda-feira, analistas continuam atentos ao desempenho da Vale ON e siderúrgicas. A recente valorização do preço do minério de ferro deve causar efeitos distintos entre as siderúrgicas nacionais. Reportagem do Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) mostra que a CSN seria a menos impactada, por contar com uma operação mais verticalizada. Já Gerdau e Usiminas, embora também possuam produção própria para garantir seu suprimento, poderiam ser mais estimuladas a buscar algum repasse, ainda que um eventual aumento dos preços do aço doméstico depende do ritmo de retomada do mercado.

A fraqueza da economia brasileira neste ano é o principal motivo para a queda na projeção da Selic para o fim de 2019 (de 7% para 6,50% ao ano), segundo o Relatório de Mercado Focus. Economistas de gestoras têm dito que, caso a reforma da Previdência seja aprovada, o Banco Central poderá cortar a taxa básica para 5,50%.

Às 10h28, o Ibovespa recuava 0,42% aos 97.448,95 pontos. A Vale ON caía 1,05%. As siderúrgicas também estavam em queda. A PN da Petrobras subia 0,04%.

O petróleo do tipo Brent perdia 0,14%, enquanto o do tipo WTI recuava 0,38%. No exterior, o sinal que passou a predominar foi o negativo. Além da virada no petróleo, a queda das moedas emergentes ante o dólar ficou mais forte. Os futuros dos índices acionários futuros de Nova York seguem em leve alta, e as bolsas na Europa, em alta.

Após piora no último sábado, 2, o intestino do presidente Jair Bolsonaro voltou a funcionar entre domingo e esta segunda-feira, 4, segundo relato da equipe médica nesta manhã. As funções intestinais, no entanto, não foram retomadas completamente. Portanto, a alimentação oral continua suspensa e Bolsonaro recebe apenas hidratação pela veia. Segundo o Palácio do Planalto, uma nova cirurgia foi descartada.