EUA cria vagas em janeiro, mas 'shutdown' impulsiona desemprego

A criação de empregos nos EUA foi positiva em janeiro, superando o "shutdown", já que a construção civil, os serviços de saúde e o comércio varejista criaram milhares de vagas, informou o governo nesta sexta-feira (1).

Contudo, a paralisação parcial do governo durante cinco semanas foi pelo menos parcialmente responsável por um aumento da taxa de desemprego a 4%, seu nível mais alto em sete meses.

Macaque in the trees
Donald Trump (Foto: Jim WATSON / AFP)

Os empregadores criaram 304 mil novas vagas líquidas, quase o dobro do que os economistas tinham projetado, enquanto o crescimento dos salários dos trabalhadores ficou logo acima da inflação, segundo o Departamento de Trabalho.

Os novos números foram bem recebidos pelo presidente Donald Trump, cujo baixo índice de aprovação pública sofreu na esteira da mais longa paralisação do governo na história dos EUA.

"Esses números foram muito impressionantes", disse ele na Casa Branca. "Outros países em outras áreas não estão indo bem e estamos indo muito bem".