Vale: um gigante da mineração abalado por catástrofes

Maior produtor mundial de minério de ferro, a Vale está mais uma às voltas com uma tragédia causada pela ruptura de uma de suas barragens em Brumadinho, o que deixou ao menos 60 mortos e quase 300 desaparecidos.

Macaque in the trees
Voluntário tenta salvar uma vaca que está atolada na lama. A população da comunidade de Córrego do Feijão, em Brumadinho (Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO)

Em novembro de 2015, outra barragem, que a empresa possuía em conjunto com a anglo-australiana BHP, também rompeu em Mariana, a 120 km de distância, deixando 19 mortos.

Um balanço menos pesado no nível humano, mas um enorme desastre ambiental, com a contaminação do Rio Doce, uma dos mais importantes do país, que corre por 650 km e dois estados brasileiros, para o oceano.

Quando ele assumiu o cargo em 2017, o CEO da Vale, Fábio Schvartsman, declarou que o lema da empresa era "nunca mais Mariana".

"A Vale tem sido inconsequente e incompetente. Nós pensávamos que eles (os diretores) tinham aprendido com Mariana, mas três anos depois, é a nossa cidade que sofre", protestou no domingo Avimar de Melo, prefeito de Brumadinho.

As receitas de sua cidade dependem quase exclusivamente da mineração, que também emprega uma grande parte da população de 39.000 habitantes.

Fundada em 1942, a Vale começou como uma empresa pública denominada "Companhia Vale do Rio Doce", operando no estado de Minas Gerais, onde Brumadinho e Mariana estão localizadas.

Quase tão grande como a França, o estado possui, como seu nome sugere, um solo extremamente rico em minerais e conheceu seu esplendor e grande prosperidade com a extração de ouro no século XVIII.

Privatizada em 1997 pelo governo de centro-direita de Fernando Henrique Cardoso, a Vale hoje pesa US$ 78 bilhões, tornando-se a terceira maior mineradora do mundo, atrás da BHP e da Rio Tinto, dois grupos anglo-australianos.

Em 2017, a empresa registrou produção recorde de 366,5 milhões de toneladas de minério de ferro, a maioria exportada para a China.

A Vale também explora níquel, cobre e outros metais.

Com 76,5 mil funcionários, a companhia está presente em 30 países e suas atividades se diversificaram ao longo dos anos, com usinas hidrelétricas, além de ferrovias e portos, para escovar sua produção.

Em seu site, a Vale exibe sua "paixão pelas pessoas e pelo planeta", tendo como valor fundamental a "vida em primeiro lugar".

Nesta segunda-feira, as ações do grupo despencaram 20% na abertura da Bolsa de Valores de São Paulo, antes de recuperar parte das perdas em torno de 17%.

O Conselho de Administração anunciou a suspensão do pagamento de dividendos aos acionistas e bônus aos executivos da Vale.

A Justiça também bloqueou 11 bilhões de reais nas contas do grupo minerador brasileiro, enquanto as autoridades locais impuseram multas no total de 300 milhões de reais.

rmb-lg/pt/nas/mr