Setor externo tem déficit de US$ 14,511 bi em 2018, revela BC

Após o déficit de US$ 5,487 bilhões em 2017, o País fechou 2018 com um déficit de US$ 14,511 bilhões nas transações correntes, informou nesta segunda-feira, 28, o Banco Central. Este é o pior resultado anual para a conta corrente desde 2016, quando houve déficit de US$ 23,156 bilhões. Em sua última projeção, divulgada em dezembro do ano passado, o BC estimava um déficit de US$ 17,6 milhões para 2018.

 

O resultado efetivo do ano passado ficou dentro do levantamento realizado pelo Projeções Broadcast, que tinha intervalo de déficit de US$ 17,300 bilhões a déficit de US$ 10,400 bilhões (mediana negativa de US$ 11,950 bilhões).

 

A balança comercial registrou saldo positivo de US$ 53,587 bilhões em 2018, enquanto a conta de serviços ficou negativa em US$ 33,952 bilhões. A conta de renda primária também ficou deficitária, em US$ 36,952 bilhões. No caso da conta financeira, o resultado ficou negativo em US$ 9,318 bilhões.

O déficit em conta corrente registrado em 2018 equivale a 0,77% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2017, o porcentual registrado havia sido de 0,35% e, em 2016, de 1,33%.

Lucros e dividendos

A remessa de lucros e dividendos de companhias instaladas no Brasil para suas matrizes foi de US$ 1,481 bilhão em dezembro, informou o Banco Central. A saída líquida representa um volume maior que os US$ 1,318 bilhão que foram enviados em igual mês do ano anterior, já descontados os ingressos.

 

Com isso, no acumulado de 2018, a saída líquida de recursos via remessa de lucros e dividendos alcançou US$ 16,946 bilhões. A expectativa do BC era de que a remessa de lucros e dividendos do ano passado somasse US$ 17,1 bilhões. Para 2019, a estimativa é de US$ 20,5 bilhões.

 

O BC informou também que as despesas com juros externos somaram US$ 2,401 bilhões em dezembro, ante US$ 2,321 bilhões em igual mês do ano anterior.

 

No acumulado de 2018, essas despesas alcançaram US$ 19,970 bilhões. Para o ano passado, o BC projetava pagamento de juros no valor de US$ 19,7 bilhões. No caso de 2019, a estimativa é de US$ 17,7 bilhões.

Dívida externa

O Banco Central estima que o País encerrou 2018 com uma dívida externa de US$ 316,168 bilhões. O valor é 0,36% inferior aos US$ 317,305 bilhões contabilizados em dezembro de 2017.

 

A dívida externa de longo prazo atingiu US$ 251,338 bilhões no fim de 2018, enquanto o estoque de curto prazo ficou em US$ 64,830 bilhões.