China e EUA são 'indispensáveis um ao outro', diz vice chinês

O vice-presidente chinês, Wang Qisha, garantiu nesta quarta-feira em Davos que China e Estados Unidos "são indispensáveis um ao outro", em um contexto de negociação comercial entre as duas maiores economias do mundo.

"São indispensáveis um ao outro", afirmou Wang, à frente da delegação chinesa no Fórum Econômico Mundial neste ano, pedindo para ser criada uma relação boa para todos.

"Todo confronto é nefasto para os interesses das duas partes", declarou.

Os mercados se agitaram na terça-feira com as negociações em curso na guerra comercial entre os dois países.

Wang Qishan também garantiu que o crescimento chinês, que caiu em 2018 a seu nível mais baixo em 30 anos, permaneceu "significativo", com 6,6%, e disse que esse número "não é baixo, em absoluto".

A desaceleração da situação chinesa preocupa em Davos, onde a elite política e econômica mundial se reúne até sexta-feira. 

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais