Jornal do Brasil

Economia

PIB americano cresce 3,4% no terceiro trimestre

Jornal do Brasil

O crescimento econômico dos Estados Unidos no trimestre julho-setembro foi levemente mais lento do que o informado antes, afetado pela forte queda das exportações, em meio às guerras comerciais em várias frentes do presidente Donald Trump.

Com bilhões de dólares em produtos afetados por tarifas de retaliação, as exportações dos Estados Unidos sofreram a maior queda desde o início de 2009, no auge da crise financeira global.

O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 3,4% no terceiro trimestre, em vez dos 3,5% registrados anteriormente, em grande parte devido à queda de 4,9% e das exportações - cinco décimos a mais do que o Departamento de Comércio originalmente estimou.

As exportações de bens caíram 8,1%, a maior queda desde os três primeiros meses de 2015.

As políticas comerciais agressivas de Trump e, sobretudo, a represália tarifária da China dificultaram as exportações, já que as vendas de soja ficaram quase paradas.

A força do dólar americano também tornou os produtos do país mais caros para seus compradores estrangeiros.

O menor aumento nos gastos do consumidor, em grande parte como resultado de menores custos de combustível, também contribuiu para a revisão para baixo do crescimento do PIB, disse o Departamento do Comércio.

Enquanto isso, o investimento residencial caiu 3,6%, apenas parcialmente compensado por um ganho de 1,1% em investimentos não residenciais, ou de negócios, dados apoiados pela desaceleração na construção imobiliária e nas vendas.

Outros dados mostram que o crescimento do quarto trimestre está se tornando ainda mais lento. As compras de bens duráveis (itens grandes, como eletrodomésticos, veículos e máquinas) aumentaram em novembro em relação a outubro, mas estão muito abaixo do esperado.

As encomendas subiram 0,8% no mês passado, menos da metade do aumento esperado pelos economistas, de acordo com um relatório separado do Departamento de Comércio. Isso segue uma grande queda em outubro e prejudicará o PIB no último trimestre de 2018.

 

hs/ch/rbv/lda/ll/tt