China investe US$ 43,5 bi em ferrovias

O governo da China anunciou ontem que aprovou nove projetos de ferrovias em Xangai, totalizando investimento de 298,35 bilhões de yuans (em torno de US$ 43,5 bilhões). O movimento isa estimular a atividade econômica, que dá sinais de desaceleração.

A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (NDRC, na sigla em inglês) disse que o governo de Xangai vai pagar 45% do investimento planejado e pegar emprestado o restante do valor de bancos e outras instituições.

O investimento, que também inclui a construção de linhas de metrô, vai expandir o transporte ferroviário de Xangai em 286,1 quilômetros e melhorar o transporte público, segundo a NDRC. A China havia suspendido investimentos em metrôs e trens leves no ano passado porque algumas cidades lançaram projetos pelos quais não podiam pagar.

Guerra comercial

EUA e a China entraram em confronto ontem na Organização Mundial do Comércio (OMC). O embaixador americano Dennis Shea acusou a China de buscar a transferência de tecnologia e “roubá-la quando acha válido” para se tornar o maior produtor, particularmente em setores estratégicos.

Já Hu Yingzhi, vice-diretor-geral do departamento de assuntos da OMC no Ministério do Comércio da China, disse que “ações imprudentes” do governo Trump foram a raiz da crise. “A China absolutamente se recusa a ser o bode expiatório e a desculpa para o unilateralismo e o protecionismo”, disse.