Jornal do Brasil

Economia

Juros têm viés de baixa com dólar fraco

Jornal do Brasil

Os juros futuros mostram viés de baixa, influenciados pela queda do dólar ante o real em meio à melhora do humor nos mercados internacionais e a espera do desfecho da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) no fim da tarde.

Às 9h43, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021, mais negociado, indicava taxa de 7,49%, de 7,51% no ajuste de terça-feira. O DI para janeiro de 2023 caía a 8,83%, de 8,86% no ajuste de terça. No câmbio, o dólar à vista caía 0,24%, a R$ 3,8944. O dólar futuro de janeiro recuava 0,49%, a R$ 3,8940.

Lá fora, o ambiente está positivo nas bolsas e o dólar cai em relação a divisas principais e opera misto ante a maioria das moedas emergentes e ligadas a commodities. A aposta para hoje dos mercados é de uma alta de 0,25 ponto porcentual dos juros dos Fed Funds nos Estados Unidos, para a faixa de 2,25% a 2,50% ao ano, e uma sinalização de pausa ou desaceleração no ritmo de aperto por causa dos indícios de desaceleração da economia global e temores de que os EUA voltem a enfrentar uma recessão.

No mercado doméstico, o investidor deve monitorar a reunião do presidente eleito, Jair Bolsonaro, com sua futura equipe ministerial em dia de expectativas pelo depoimento de Fabrício de Queiroz, policial militar e ex-assessor e motorista do filho e senador eleito Flávio Bolsonaro, ao Ministério Público do Rio.

Faz 10 dias que Queiroz não aparece nem fala, desde que o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) identificou as 'movimentações atípicas' de R$ 1,2 milhão em um ano, em sua conta bancária. Queiroz é aguardado no Ministério Público do Rio para esclarecer, entre outros pontos, o cheque de R$ 24 mil destinado à futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Na terça, o presidente eleito ignorou o assunto nas redes sociais, mas Flávio Bolsonaro disse que o relatório do Coaf veio à tona para prejudicar o futuro governo uma vez que "tem um monte de gente lá nessa situação também, similar. E completou: "Se alguém tem dúvida disso, não está sabendo ler nas entrelinhas."

Coluna hoje do Broadcast Político lembra ao senador eleito pelo Rio de Janeiro, que o relatório do Coaf cita também assessores de outros deputados da Alerj, num total de 74 servidores que atuam com deputados de vários partidos, ressalta o Broadcast Político.