Jornal do Brasil

Economia

Boeing e Embraer: para sindicatos, união contraria a Lei das S.A.s

Jornal do Brasil

Os sindicatos dos metalúrgicos de São José dos Campos, Botucatu e Araraquara, que representam funcionários da Embraer, repudiaram a aprovação do acordo entre a brasileira e a americana Boeing pelo conselho de administração da empresa. Em nota, o grupo sindical afirma que a operação fere a Lei das S.A.s e, por isso, está sendo questionada pelos três sindicatos na Justiça Federal de São Paulo.

"Se ficarmos apenas nos termos jurídicos, a operação não poderia acontecer porque uma empresa de capital aberto (Embraer) não pode se juntar a uma de capital fechado (a Boeing). Mais do que isso: uma joint venture presume que as duas empresas envolvidas tenham uma parceria comercial e industrial. Não é isso que vai acontecer. A Boeing terá 80% do capital social e 100% do controle operacional e de gestão da nova empresa", dizem as entidades.

A joint venture em aviação comercial será liderada por uma equipe de executivos sediada no Brasil, que responderão a Dennis Muilenburg, presidente da Boeing. A Embraer terá poder de decisão em temas pontuais, como a transferência das operações do Brasil a outros países. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.