FMI diz que programa econômico argentino tem dado resultados

O programa econômico da Argentina, incluindo os cortes orçamentários, está dando resultados e estabilizando os mercados financeiros, declarou nesta quinta-feira um porta-voz do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O objetivo agora é avançar com as políticas de reforma para retomar o crescimento, declarou à imprensa o porta-voz do FMI, Gerry Rice.

O conselho do FMI se reunirá na próxima quarta-feira para aprovar a nova fase do acordo de empréstimo estendido de 56 bilhões de dólares aprovado para a Argentina no final de outubro. Se confirmado, liberará 7,6 bilhões de dólares para o país atingido pela crise.

"De fato, o programa está produzindo resultados positivos", disse Rice em entrevista coletiva. Recusando-se a comentar os movimentos cotidianos dos mercados de ações, ele destacou que "em termos gerais, os mercados financeiros se sentem estabilizados e o déficit fiscal foi resolvido de forma decisiva".

O presidente argentino, Mauricio Macri, impôs ajustes severos e impopulares como parte do programa do FMI.

Macri e sua equipe econômica estão comprometidos em avançar com o programa, disse Rice, embora reconhecendo as dificuldades enfrentadas pelo povo argentino.

"Nossa opinião é de que com a implementação (do programa) haverá um retorno da confiança e que lançará as bases para o retorno do crescimento", afirmou.

O país obteve um empréstimo do FMI de 50 bilhões de dólares em junho e recebeu 15 bilhões dos fundos, mas conforme as condições pioraram, Buenos Aires teve que recorrer ao credor para obter apoio adicional com um desembolso mais rápido.

Os problemas da Argentina foram devidos a uma rápida perda de confiança em sua moeda no início deste ano, o que exacerbou a desaceleração já em curso devido a uma seca severa.

hs/dg/rbv/ll/mr/cc