Jornal do Brasil

Economia

Relação etanol/gasolina acelera a 65,20% na 1ª quadrissemana do mês, diz Fipe

Jornal do Brasil

A relação entre os preços do etanol e os da gasolina acelerou entre a primeira quadrissemana de dezembro e a última medição de novembro, aponta a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). No período, a equivalência passou para 65,20%, após 64,03%. O patamar é o menor para o período desde 2009, quando marcou 63,93%.

"Está diminuindo a diferença entre gasolina e etanol, mas ainda é favorável ao biocombustível", disse o coordenador do IPC-Fipe, Guilherme Moreira. "Geralmente, nesta época do ano a gasolina é a opção mais interessante, mas com a forte alta ao longo do ano, o etanol está mais vantajoso", ressaltou.

O uso do etanol deixa de ser vantajoso quando o preço do derivado da cana-de-açúcar representa mais de 70% do valor da gasolina. O patamar é calculado considerando que o poder calorífico do etanol é de 70% do poder do combustível fóssil. Com a relação entre 70% e 70,5%, a utilização de gasolina ou etanol é considerada indiferente.

Nesta terça-feira, 11, com base no levantamento do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), a Fipe informou que a gasolina teve queda de 4,85% na primeira quadrissemana de dezembro, enquanto o etanol cedeu 2,42% na mesma base de comparação. O IPC-Fipe, por sua vez, registrou alta de 0,15% no período.