Bolsas de NY sobem, apoiadas por trégua comercial EUA-China e petróleo

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta segunda-feira, 3. Os índices acionários foram impulsionados após no fim de semana os governos de Estados Unidos e China chegarem a uma trégua nas disputas comerciais. Além disso, o petróleo teve alta robusta, o que puxou para cima ações do setor de energia.

O índice Dow Jones fechou em alta de 1,13%, em 25.826,43 pontos, o Nasdaq avançou 1,51%, a 7.441,51 pontos, e o S&P 500 teve ganho de 1,09%, a 2.790,37 pontos.

O presidente americano, Donald Trump, e o chinês, Xi Jinping, fecharam uma trégua de 90 dias, tirando pressão da disputa comercial entre as duas potências. Embora analistas ponderem que o prazo pode ser curto para se fechar um grande acordo e que ao fim do prazo podem ainda se materializar mais tarifas, o sentimento nos mercados acionários de Nova York foi positivo, com mais propensão à tomada de risco.

Além disso, o presidente russo, Vladimir Putin, disse no fim de semana que há um acordo com a Arábia Saudita para controlar a oferta do petróleo, enquanto o Canadá deve cortar a produção. Os sinais apoiaram a commodity, que fechou com altas próximas a 4%, impulsionando papéis ligados ao óleo. Entre as petroleiras, Exxon subiu 2,16% e ConocoPhillips avançou 4,43%.

Ações do setor de tecnologia se beneficiaram da aproximação entre as duas potências. Amazon teve alta de 4,86%, Microsoft de 1,08% e Apple de 3,49%.

O setor de automóveis também se saiu bem, em meio a declarações de autoridades americanas de que deve haver corte em tarifas chinesas sobre veículos importados. General Motors e Ford Motors tiveram altas de 1,32% e 2,02%, respectivamente. (Com informações da Dow Jones Newswires)