Ibovespa tem baixa de 0,23% no dia mas termina novembro com ganho de 2,38%

O Índice Bovespa teve um pregão de instabilidade nesta sexta-feira, 30, e por pouco não emplacou sua quarta alta consecutiva. Depois de ter subido 4,87% em três dias de ganhos e de ter renovado seu pico histórico, o índice alternou altas e baixas ao longo de todo o pregão e acabou por fechar em baixa de 0,23%, aos 89.504,03 pontos.

Mesmo com o resultado desta sexta, o Ibovespa encerrou novembro com ganho de 2,38%. Assim como aconteceu em outubro, a valorização do mês foi sustentada por investidores domésticos, uma vez que o fluxo de saída do capital externo na bolsa foi mantido em novembro. Enquanto o estrangeiro segue em postura cautelosa, o local apostou na melhora do cenário doméstico no curto prazo.

Para Eduardo Magalhães, especialista em ações da Levante Investimentos, a confiança do investidor foi alimentada recentemente por fatores importantes para o mercado, como o tom mais ameno do Federal Reserve e a divulgação de nomes da equipe econômica do governo eleito, que foram bem recebidos pelos investidores.

"A sinalização do Fed foi um importante acontecimento, que levou o juro do Treasury (de 10 anos) a cair abaixo de 3%. Apesar de o investidor estrangeiro ainda não ter voltado ao mercado, essa é uma sinalização importante", afirmou. Internamente, disse, "os nomes anunciados para Banco Central, BNDES, Petrobras, Banco do Brasil e Caixa têm todos uma orientação bastante pró-mercado, alinhados a uma agenda liberal. Tudo isso é muito positivo."

A alta no mês aconteceu em meio a uma forte volatilidade dos preços das commodities, observa o analista. Na contramão do Ibovespa, os papéis da Petrobras encerraram novembro com perdas de 6,93% (ON) e de 7,51% (PN). No dia, essas ações subiram 1,01% e 1,15%, respectivamente.

Outro fator positivo são os indicadores econômicos divulgados no mês, que apontaram para uma recuperação gradual da economia. O mais recente foi o Produto Interno Bruto (PIB), que cresceu 0,8% no terceiro trimestre, resultado idêntico à mediana (0,80%) das estimativas dos analistas de 30 instituições consultados pelo Projeções Broadcast.

No pregão desta sexta, as altas mais significativas ficaram principalmente com as ações do setor de commodities. Além de Petrobras, subiram Vale ON (+1,54%) e as siderúrgicas, com destaque para Usiminas PNA (+4,12%). Suzano ON avançou 5,03%, como reflexo da conclusão da fusão com a Fibria. As ações do setor financeiro passaram por ajustes e terminaram o dia em queda, o que conteve a alta do Ibovespa no final dos negócios. Bradesco ON, por exemplo, fechou na mínima do dia, em baixa de 2,98%.