Jornal do Brasil

Economia

Dólar recua ante real com previsão de leilões de linha e leve alta do petróleo

Jornal do Brasil

O dólar à vista opera com viés de baixa na manhã desta terça-feira, 27, acompanhando a queda do dólar futuro de dezembro, que concentra a liquidez. Os ajustes no câmbio precificam um aumento da oferta antes dos dois leilões de linha de US$ 2 bilhões no começo da tarde (12h15 e 12h35), além de um enfraquecimento mais abrangente do dólar em relação a moedas emergentes e ligadas a commodities.

A persistente alta moderada do petróleo, após a commodity ter recuado mais cedo, contribui também para as perdas do dólar frente divisas emergentes no exterior. Às 9h43, o dólar à vista caía 0,43%, a R$ 3,9060. O dólar futuro de dezembro estava em baixa de 0,81%, a R$ 3,9070.

Já em relação a divisas principais, o índice do dólar DXY - que mensura a moeda americana frente outras seis divisas fortes - opera em leve alta na esteira de comentários do presidente dos EUA, Donald Trump, de avançar com tarifas de 25% sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses, alimentando a preocupação com uma guerra comercial entre os dois países.

Entre as moedas fortes, contribui para a fraqueza da libra, além de preocupações com a aprovação do acordo do Brexit no Parlamento britânico, a fala de Trump desta segunda-feira, de que o acordo do Brexit pode pôr em risco uma futura parceria comercial entre Washington e Londres.

No mesmo horário acima, o índice DXY subia a 97,170 pontos. A libra recuava a US$ 1,2747, ante US$ 1,2812 no fim da tarde de segunda. O euro caía a US$ 1,1321, ante US$ 1,1314; e o dólar estava a 113,58 ienes, ante 113,60 ienes no fim da tarde de segunda-feira.