Jornal do Brasil

Economia

China espera solução para sua guerra comercial com EUA no G20

Jornal do Brasil

A China afirmou nesta sexta-feira (23) que espera que as conversas entre o presidente Xi Jinping e seu colega dos EUA, Donald Trump, durante a cúpula do G-20, resolvam o desacordo comercial que envenena suas relações.

"Esperamos que os dois lados possam trabalhar juntos com respeito mútuo, equilíbrio, honestidade (...) e possam finalmente encontrar uma solução para o problema", disse o vice-ministro chinês do Comércio, Wang Shouwen, em uma entrevista coletiva em Pequim.

Depois de meses de tensão comercial entre seus países, os dois presidentes devem se reunir à margem da cúpula do G20, marcada para 30 de novembro e 1o de dezembro na Argentina.

Trump disse na quinta-feira que estava preparado para esta reunião com Xi Jinping e reafirmou que um acordo é possível.

Washington decidiu em julho impor tarifas punitivas às importações chinesas no valor de US$ 250 bilhões por ano. A medida causou retaliação de Pequim em relação às mercadorias dos Estados Unidos.

Os Estados Unidos acusam a China de práticas desleais, enquanto o gigante asiático censura a principal economia mundial por pregar "unilateralismo", "protecionismo" e "hegemonia econômica".

Essa guerra comercial impediu que os países do Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec) chegassem a um comunicado conjunto na semana passada, pela primeira vez na história da organização, ao final de uma cúpula marcada pelo confronto entre a China e os Estados Unidos.

 

jg/jul/ra/es/cn/tt