Mourão: BR será privatizada

Queda recorde de 6,63% do barril de petróleo derruba ações da Petrobras

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, quer privatizar a BR Distribuidora, unidade de distribuição controlada pela Petrobras, disse ontem o vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, em conferência com investidores em Nova York, segundo a agência Reuters. As ações da BR Distribuidora PN, que estavam cotadas às 13:42, hora de Brasília, a R$ 20,42, deram um salto de 13% após a fala de Mourão, e chegaram à máxima de R$ 23,15 pouco antes das 15 hs (horário de Brasília), mas terminaram o dia a R$ 22,50, com valorização de 5,49%.

Já as ações da empresa mãe, a Petrobras terminaram o dia entre as maiores baixas do Ibovespa, refletindo a maior redução diária, em três anos, dos preços internacionais do petróleo, que caíram ontem 6,63% para U$$ 65,47 o barril do tipo brent. A baixa provocou queda de 4,3% nos papéis PN da Petrobras, que fecharam a R$ 24,24, enquanto as ações ON caíram 4,61%, para R$ 26,70. O Ibovespa fechou o dia em queda de 0,71%.

A distribuidora de combustíveis abriu o capital em dezembro de 2017 e a estatal ainda detém 71% das ações. A BR Distribuidora tinha valor de mercado de R$ 25 bilhões no fechamento de segunda-feira. Semana passada, a distribuidora divulgou lucro líquido de R$ 1,08 bilhão do 3º trimestre, com aumento de 173,6% sobre igual período de 2017.

Boeing e Embraer

Falando, por teleconferência, a uma plateia de investidores e executivos, Mourão também disse, ainda segundo a Reuters, que uma proposta de acordo sob a qual a Boeing adquiriria o controle das operações de jatos comerciais da Embraer é “muito boa” para a fabricante brasileira. O governo brasileiro deve decidir em breve sobre o acordo, que tem o direito de vetar por ter ações privilegiadas na Embraer (golden shares).

Mourão adiantou ainda que a administração de Bolsonaro, que toma posse em 1º de janeiro, planeja aprovar a reforma da Previdência até o fim de junho do ano que vem. Ele também disse que uma reforma tributária é necessária.