Jornal do Brasil

Economia

Dólar sobe com juro dos EUA no radar

Jornal do Brasil

O mercado de câmbio doméstico opera com viés de alta na manhã desta segunda-feira, 12, alinhado à valorização do dólar no exterior em meio a apostas em novas altas graduais dos juros nos Estados Unidos. Os investidores estão na expectativas pelo CPI dos EUA e um discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, na quarta-feira, dia 14.

O euro e a libra também são pressionados para baixo por preocupações com o impasse sobre a saída do Reino Unido da União Europeia e o novo plano orçamentário da Itália para 2019.

Segundo o operador de uma corretora que preferiu o anonimato, é bem recebida pelos investidores a escolha do ex-ministro da Fazenda Joaquim Levy para assumir o BNDES. O fluxo cambial está no radar dos investidores assim como as definições de nome para o Banco Central e a proposta de reforma da Previdência que o novo governo vai defender no Congresso.

Na sexta-feira à noite, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse em uma rede social que "pouca coisa pode ser aproveitada para o ano que vem" dos projetos que recebeu até agora de reforma da Previdência do atual governo e de parlamentares. Os investidores estarão atentos às articulações políticas de Bolsonaro no Congresso nos próximos dias.

No exterior, além das expectativas de novas altas no juro americano, pesam também contra a libra e o euro o impasse em relação à saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit) e, na Itália, em torno do novo plano orçamentário para 2019, cujo prazo de entrega à Comissão Europeia termina nesta terça-feira (13).

Às 9h42 desta segunda-feira, o dólar à vista subia 0,03%, a R$ 3,7395. O dólar futuro de dezembro avançava 0,17% neste mesmo horário, a R$ 3,7445.