Jornal do Brasil

Economia

Déficit comercial americano aumenta em setembro e é recorde com a China

Jornal do Brasil

O déficit comercial dos Estados Unidos voltou a aumentar em setembro, sob efeito de um déficit recorde com a China, informou o Departamento de Comércio.

O déficit de bens e serviços ficou em 54 bilhões de dólares, com exportações em alta de 1,5% a 212,6 bilhões de de dólares e importações igualmente crescentes (+1,5%), a 266,6 bilhões.

O déficit de produtos com Pequim (+8,8%) registra o maior nível na história, a 37,4 bilhões de dólares.

No acumulado desde o início do ano, o déficit comercial dos Estados Unidos registrou aumento de 10,1%, para 445,160 bilhões, informou o Departamento de Comércio.

O déficit de setembro é maior do que o esperado, já que os analistas esperavam que atingisse 53,4 bilhões de dólares.

Enquanto as exportações do setor de aviação civil, um dos principais setores da economia americana, aumentaram 1,2 bilhão de dólares, as vendas externas de alimentos e bebidas caíram 1 bilhão.

Da mesma forma, as exportações de soja diminuíram novamente, punidas pelo conflito comercial entre Washington e Pequim, principal comprador da soja norte-americana.

A China impôs tarifas adicionais sobre o produto em retaliação às taxas impostas pelos Estados Unidos aos produtos chineses.

Os Estados Unidos e a China estão travando uma guerra comercial contra as tarifas, causando preocupação na economia global.

 

Dt/seb/rsr/yow/fp



Recomendadas para você