Se agenda for cumprida, investimento estrangeiro deve aumentar, diz advogado

A vitória de Jair Bolsonaro, candidato do PSL, para a Presidência da República traz a perspectiva de aumento no apetite do investidor estratégico estrangeiro, se a agenda liberal econômica divulgada durante sua campanha for cumprida e promover um crescimento mais acentuado da economia, segundo o sócio da Mourão Campos Sociedade de Advogados, Felipe Cargnin.

"Há uma demanda reprimida tanto no consumo interno quanto na geração de novos negócios, o que sempre acarreta em aumento do apetite estrangeiro", observa Cargnin. De acordo com o advogado, apesar da onda de incerteza gerada pela disputa eleitoral, este pode ser o melhor momento para que investidores estrangeiros desembarquem no Brasil.

Apesar dos problemas econômicos e políticos dos últimos anos, Cargnin nota que a economia apresentou crescimento em 2017 e 2018 e que as projeções são de alta de 2,4% para 2019. "O Brasil, sem dúvida, é um grande player global", acrescenta. Cargnin acredita que as tensões comerciais entre EUA e China, embora tendam a impactar negativamente o mundo como um todo, "não devem diminuir o interesse estrangeiro no mercado brasileiro".

Ele diz que, como as palavras de ordem no mercado são inovação, flexibilidade e agilidade, as empresas que têm mais chances de sucesso neste novo ciclo econômico são as que trabalham com a produção de energia alternativa, utilizam propostas de economia colaborativa e apresentem novas ideias no campo da inteligência artificial e automação, bem como tenham projetos disruptivos para o mercado financeiro.