Jornal do Brasil

Economia

Juros têm sinais mistos, sendo que dólar impõe leve pressão de baixa

Jornal do Brasil

Os juros futuros rondam a estabilidade, com viés de alta nos vencimentos mais longos e viés de baixa nos contratos mais curtos. As taxas mais curtas acompanham a trajetória do dólar, que renovou mínima por volta das 10 horas desta quarta-feira, 24.

Os preços sugerem uma reação limitada e algum tom de cautela à pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo, que apontou redução da vantagem de Jair Bolsonaro (PSL) em relação a Fernando Haddad (PT). Após esse resultado, cresceu a expectativa com a pesquisa Datafolha sobre a corrida presidencial.

Conforme observou um operador de renda fixa, desagrada o aumento da rejeição ao candidato de direita. A aversão ao candidato Fernando Haddad (PT) caiu na pesquisa Ibope, enquanto a intenção de votos para o petista cresceu.

Analistas buscam entender se o aumento da rejeição de Bolsonaro tem relação com as ideias polêmicas defendidas pelo filho do candidato do PSL, o deputado federal Eduardo Bolsonaro.

O deputado reeleito pelo PSL de São Paulo criticou e desqualificou ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, em julho, durante uma audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara.

No discurso, registrado pela TV Câmara e disponível na internet, o deputado aborda a possibilidade de uma ruptura mais dolorosa do que alterar a composição do tribunal - uma ideia citada pelo pai em campanha - e diz duvidar que manifestantes possam vir a defender a volta de ministros da Corte

Às 10h05, o DI para janeiro de 2020 exibia 7,40%, de 7,39% no ajuste de terça. O DI para janeiro de 2021 marcava 8,28%, de 8,29%, enquanto o DI para janeiro de 2023 estava em 9,42%, mesma taxa no ajuste de terça. O vencimento para janeiro de 2025 marcava 9,99%, de 9,97% no ajuste de terça.

 



Recomendadas para você