Bolsas da Europa fecham em queda pressionadas por mau humor com Itália e Brexit

As bolsas europeias terminaram a sessão desta terça-feira, 2, em queda em meio à incerteza política na Itália e mau humor em relação à saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit). O índice Stoxx 600 fechou em baixa de 0,52%.

A Bolsa de Londres fechou em baixa de 0,28%, Paris caiu 0,71% e Frankfurt teve queda de 0,42%. Já a bolsa de Milão recuou 0,23%, Madri caiu 1,08% e Lisboa desacelerou 0,39%.

Claudio Borghi, economista eurocético que preside o comitê orçamentário da câmara do Parlamento italiano, disse em uma entrevista de rádio que estava "realmente convencido" de que a maioria dos problemas do país seria resolvida se tivesse moeda própria.

Os comentários de Borghi foram rapidamente contraditos pelo vice-primeiro-ministro da Itália, Luigi Di Maio, que disse que a coalizão italiana não quer deixar a União Europeia ou a moeda única. O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, também rejeitou os comentários, dizendo que o euro é "irrenunciável" para o país. No entanto, vários bancos da Itália receberam a notícia com mau humor e recuaram, com o Unicredit e o Banco BPM em queda de 1,85% e 1,99%, respectivamente.

Entre outros destaques, o Royal Mail do Reino Unido caiu depois que a empresa de serviços postais divulgou um alerta de lucro na segunda-feira. As ações do Royal Mail terminaram em queda de 8,38% depois que várias instituições cortaram suas metas de preço sobre as ações.

Ataques à saída do Reino Unido da UE também influenciaram os negócios. O parlamentar conservador e ex-ministro de Relações Exteriores do Reino Unido Boris Johnson afirmou nesta terça-feira que os membros do partido têm de sustentar no cargo a primeira-ministra, Theresa May, e apoiar a volta ao seu plano "original" para o Brexit, ou seja, um Brexit mais duro. Atualmente, a líder britânica defende que a União Europeia transija a uma posição intermediária com base no Livro Branco formulado na casa de campo de Chequers, o que significa uma saída do país do bloco de forma mais branda. (Com informações da Dow Jones Newswires)