O que sobra do consumo acaba na poupança

Caderneta atrai r$ 5,7 bilhões com o décimo terceiro, mas há investimentos melhores a caderneta de poupança sempre foi a principal forma encontrada por boa parte dos assalariados brasileiros para economizar algum dinheiro. só a caixa econômica federal agrega mais de 37 milhões de poupadores. isso significa cerca de 300 mil novas contas abertas a cada mês. segundo um levantamento do instituto data popular, somente as classes c, d e e aplicarão na poupança r$ 5,7 bilhões neste fim de ano, por conta do 13º salário apesar de toda a segurança, essa modalidade de investimento vem sendo questionada por economistas e especialistas do mercado financeiro, que defendem outras formas de aplicar o dinheiro. para o coach financeiro da trader brasil escola de investidores, alan soares, o brasileiro procura a poupança por não conhecer outras formas de aplicação.

– boa parte da população não entende conceitos de finanças, e isso traz problemas na hora de criar um plano de investimentos. a poupança é corrigida pela taxa referencial mais 0,5% e não perde nada para o imposto de renda. mas só oferece garantia com relação aos depósitos de até r$ 60 mil. só que essa salvaguarda se estende a diversos outros tipos de investimento, como o certificado de depósito bancário (cdb).

Ao final de um ano, o rendimento total da poupança fica em torno de 6%, enquanto o cdb, que é uma aplicação de baixo risco, pode chegar a 10%.

O mérito da poupança é não ter limite de investimento. o estudante ricardo saldanha, 18 anos, tem a sua caderneta.

– do dinheiro que ganho no estágio, destino uma parte para poupança. sei que não rende muito, mas é uma forma de ter algum rendimento. com o dinheiro que juntei já comprei um computador – conta.