No centro da revolução

ECOLOGIA

No centro

Prêmio Brasil de Meio Ambiente r essalta papel do país na busca global pela sustentabilidade

Jor ge Lour enço

A 5º edição do Prêmio Br asil de Meio Ambiente r euniu, no centr o de con v enções da F eder ação das Indústrias do Rio de J aneir o (F ir - jan), pr otagonistas nacionais e in - ternacionais na luta pela susten - ta bilidade. Pr omo vido pelo

Jornal do Brasil

e pela

Casa Brasil

,o e v ento pr emiou pr ojetos di vididos em 12 categorias (

confir a os ven - cedor es na próxima página

). Além de di vulgar a iniciati v a das entidades, o e v ento ainda ho - menageou P etr obr as e Furnas co - mo empr esas do ano . P er sonagem centr al em qualquer discussão so - br e ener gia em todo o m undo , o Br asil tem parte do seu cr escimen - to atr elado às duas empr esas. Pr esente no e v ento , o pr esiden - te da P etr obr as Biocombustív eis, Miguel Rossetto , lembr ou que a questão ener gética põe o país em “posição in v ejáv el”, bem à fr ente do r esto do planeta, quando o as - sunto é sustenta bilidade. – Nós temos hoje o m aior po - tencial de pr odução de biocom - bustív eis no m undo , ener gia esta que será a mais v alorizada no de - corr er do século 21, já que é uma f onte sustentáv el – apontou Ros - setto . – Com o pré-sal, também temos uma das maior es r eser v as de petróleo . Não dá par a negar que, hoje, temos um enorme papel a desempenhar no futur o . Principal con vidado do Prêmio Br asil de Meio Ambiente, o c hefe do Departamento de Desen v olvi - mento Sustentáv el e Regener ação da olimpíada londrina, Daniel Epstein se r euniu com empr esá - rios br asileir os par a m ostr ar um pouco do que está sendo feito em Londr es par a os J o gos de 2012. A pós tr ocar e xperiências sobr e os pr ojetos do Rio de J aneir o par a f az er um e v ento sustentáv el, Eps - tein r ef orçou a ideia de que o Br asil de v e apr o v eitar 2016 par a se fir - mar como país-c ha v e na questão da sustenta bilidade. – O Br asil está em posição ad - miráv el em r elação aos outr os paí - ses – gar antiu Epstein. – V ocês têm uma biodi v er sidade incrív el, são vitais na questão ener gética e se - diarão os e v entos mais importan - tes do m undo nos próximos anos. É a hor a de o Br asil ser vir de e xem - plo par a o m undo . Empenhado em não apenas ho - menagear , mas também a dar o e xemplo quando o assunto é sus - tenta bilidade, o

J ornal do Brasil

le v ou seu conteúdo par a a pla - taf orma digital, tornando-se o pri - meir o g r ande jornal br asileir o a a bandonar o papel. – Acr editamos que é importante homenagear as empr esas empe - nhadas na luta pela sustenta bili - dade, mas nós mesmos temos que f az er a nossa parte – disse a di - r etor a-pr esidente do

JB

, Ângela M. P . Mor eir a, que participou da mesa de a bertur a, ao lado do pr esidente do conselho de Meio Ambiente da F irjan, Isaac Plac hta, da ger ente de meio ambiente da P etr obr as, Eli - sa bete Calazans, da secr etária de Meio Ambiente do estado , Mari - lene Ramos, e do vice-pr efeito do Rio , Car los Alberto Muniz. – A intenção do prêmio é f az er com que iniciati v as como estas c heguem aos olhos de mais pes- soas e possam ser r eplicadas no futur o – frisou Ângela.

PREMIAÇÃO

– Pr esidente da Petr obras Biocombustíveis, Miguel Rossetto falou dos avanços do pré-salNós temos hoje o maior potencial de pr odução de biocombustíveis no mundo, ener gia esta que será a mais valorizada neste século 21Miguel Rossetto,pr esidente da Petr obras Biocombustíveis

V ocês são vitais na questão ener gética e sediarão os eventos mais impor tantes do mundo. É a hora de o Brasil ser vir de exemploDaniel Epstein,Chefe de sustentabilidade dos Jogos de Londr es

darevolução