Outubro começa com inflação elevada

-->O Índice de Pr eços ao Con- sumidor Semanal (IPC-S), me- dido pelo Instituto de P esqui- sas Econômicas (Ibr e) da Fun- dação Getúlio V ar gas, te v e alta de 0,66%, na primeir a prévia de outubr o ante 0,46% r egis- tr ado no encerr amento de se- tembr o . A taxa é a mais ele v ada desde a primeir a prévia de maio deste ano , quando o IPC-S ficou em 0,78%. A pr essão inflacionária f oi pr o v ocada, principalmente, pelos alimentos, que passou de uma le v e alta de 0,84%, no fec hamento do mês passado , par a 1,41%. Entr e os itens que mais encar ecer am nas pr ateleir as estão as frutas (de 1,83% par a 3,74%); o ar - r oz e o feijão (de 1,53% par a 3,72%) e os laticínios (de 0,70% par a 1,31%). T r ansporte f oi o único que apr esentou queda, de 0,04% contr a -0,01%. Os demais g rupos apr esentar am au - mento de pr eços. A segunda maior alta do período f oi v e - rificada em v estuário com ta - xa de 1,23% ante 1%. Em educação , leitur a e r ecr ea - ção , o IPC-S subiu de 0,30% par a 0,45%, efeito do custo de passeios e férias (de 0,59% par a 0,86%). Em saúde e cuidados p es- soais, o índice subiu de 0,44% par a 0,50%. Em despesas di- v er sas, a taxa subiu de 0,21% par a 0,27%, influenciada pela ele v ação da tarif a de água e esgoto r esidencial (de 1,32% par a 1,80%).-->Com Agência Brasil