Beleza em alta atrai cada vez mais novos profissionais para o setor

-->ESTÉTICA-->Quanto mais capacitado, esteticista tem maior es opor tunidades-->DA REDAÇÃO-->A busca pela beleza ideal tem me xido com a ca beça não só das m ulher es, mas também dos ho- mens, que passar am a se cuidar mais. O Br asil ocupa atualmente a ter ceir a posição no mer cado m u n- dial e a m ão de obr a do setor só tem cr escido nos últimos anos, um aumento de quase 200% em uma década. De olho no segmento , es- colas pr ofissionalizantes e até f a - culdades têm in v estido na f orma- ção dos no v o s p r ofissionais, tor- nando-os mais qualificados e com conhecimento de técnicas a v a n- çadas e uso de apar elhos par a os tratamentos. Este cr escimento do setor atr aiu até pr ofissionais que atua- v am em outr os segmentos, como empr esária Estela Car doso , dir e- tor a do cur so Ad vice Máster (em- pr esa de pesquisas e criação de equipamentos médicos e estéti- cos) e p r oprietária da Clínica Ar- thys. –Antes er a dona de um cur so de inglês. F oi quando per ce bi a de- manda por pr ofissionais da ár ea de estética. Mães de alunos da minha e x-escola deixa v a m de pa- gar a mensalidade par a f az er em tr atamentos estéticos caríssimos em clinicas especializadas. F oi moti v o suficiente par a eu m udar de ár ea de tr a balho e obter su- cesso pr ofissional– conta. O ganho salarial é bastante atr aente. Segundo os especialis- tas, quem tr a balha em média três v ez es na semana consegue ter uma r ende mensal de R $1.500. Além disso , o mer cado comporta pessoas par a tr a balhar por conta própria ou em consultórios em par ceria com dermatolo gistas e cirur giões plásticos. O esteticista pode ainda f a z er atendimento do- miciliar , em spas, clínicas esté- ticas, salão de beleza, hotéis e até em na vios, onde o v encimento é superior . Entr etanto , o pr ofissio- nal de v e ter domínio de, pelo me- nos, uma língua estr angeir a.-->Seleção-->P ar a a dermatolo gista Fla viane Cristina F arias, o e xcesso de mão de obr a se por um lado r eduziu pr eço , por outr o colocou no mer cado pr o - fissionais que m uitas v ez es não têm a qualificação adequada. P or isso , ela r ecomenda m uito cuidado na hor a de escolher o pr ofissional. –O futur o pr ofissional de v e es - colher com cuidado o cur so , sa ber o currículo . Infelizmente, temos en - contr ados pessoas que desconhe - cem o básico da pr ofissão , inclusi v e equipamentos, o que nos pr eocupa m uito . O esteticista de v e ter em mente que quanto mais qualificado ele f or suas c hances serão maior es no mer cado– diz.-->Divulgação-->VISÃO -->– Estela Car doso viu boa chance no negócio da beleza