Disparidade nos preços dos genéricos em SP

-->Dependendo da r egião, custo dos r emédios chega a ter uma variação de mais de 500%-->O pr eço de um r emédio gené - rico pode v ariar até 524% em f ar - mácias da capital paulista, aponta uma pesquisa r ealizada pelo Pr o - con de São P aulo . Técnicos do ór - gão pesquisar am o pr eço de 52 medicamentos em 15 f armácias da capital daquele Estado , entr e os dia 1º e 3 de setembr , e cons - tatar am que alguns genéricos, de mesma mar ca, podem custar qua - se seis v ez es mais dependendo do esta belecimento . O le v antamento compar ou também o pr eço de r e médios ge- néricos com os medicamentos de r eferência, de mesmo princípio ati v o . Na média, os genéricos são 52,84% mais bar atos, o que pode r epr esentar uma g r ande econo- mia par a o consumidor . Dependendo da r egião onde se compr a o medicamento a difer en - ça é sur pr eendente. Um e xemplo é a caixa de 20 comprimidos de 50 milig r amas do genérico Diclofe - naco Sódico que em uma f armácia na r egião sul saia por R$ 1,89, na r egião norte, custa R$ 11,79. A Dipir ona Sódica (500 mg) custa entr e R$ 0,95 e R$ 3,97 (difer ença de 318%). Já os 20 comprimidos de 100 mg de Aminofilina custam entr e R$ 0,99 e R$ 3,48 (251,5%); e as 21 cápsulas de 500 mg de Amo - xicilina, entr e R$ 8,40 e R$ 25,17 (199,6%) Entr e os medicamentos de r e - ferência, a maior difer ença de pr eço v erificada pelo Pr ocon-SP f oi de 100%. A caixa de 30 com- primidos de 40 mg do Pr opr a- nolol A yr est f oi encontr ada a R$ 3,52 e também a R$ 7,04. P ar a a dir eção do ór gão de de - fesa do consumidor , é fundamen - tal que seja feita uma pesquisa antes de compr ar o medicamento , inclusi v e os de r eferência, que tem seus pr eços máximos em uma lista da Agência Nacional de V igilância Sanitária (An visa).-->com Agência Brasil