Crise fecha as portas para desempregados mais velhos nos EUA

-->DESEMPREGO-->T rabalhador es com mais de 50 anos encontram dificuldade para voltar ao mer cado após a crise-->Motoko Rich-->NEW YORK TIMES-->Nos m omentos mais difíceis, P atricia Reid não consegue e vitar um pensamento negati v o: Ela tal- v ez n unca m ais v olte a tr a balhar . P atricia não está na f aixa dos 70 anos, idade em que m uitos ame- ricanos contin uam a tr a balhar . A m ulher tem somente 57 anos. Desde o colapso , não há empr egos suficientes sendo criados par a a população como um todo , m uito menos par a aqueles no fim das carreiras. Dos 14,9 milhões de desempr e - gados, mais de 2,2 milhões têm 55 anos ou mais. Quase metade ficou desempr egada seis meses ou mais, de acor do com o Departamento do T r a balho . A taxa de desempr ego no g rupo – 7,3% – é r ecor de, mais do que o dobr o do que er a no início da mais r ecente r ecessão . A r ecessão mais r ecente aumen - tou a necessidade de estender o tempo de tr a balho . Os v alor es dos imóv eis, em ger al o ati v o mais im - portante de uma f amília, despen - car am. P ortfólios de ações só co - meçam a se r ecuper ar agor a. De acor do com pesquisa da Gallup em a bril, mais de um terço das pessoas que ainda não se aposentar am pla - nejam tr a balhar além de 65 anos, em compar ação com apenas 12% em 1995. Em númer os di vulgados na pelo go v erno , a taxa de pobr eza entr e aqueles com idade entr e 55 e 64 anos aumentou de 8,6% em 2007 par a 9,4% em 2009. Até pessoas de classe média que dependam de economias ou do r endimento do cônjuge são sur pr eendidas com o fim a brupto da carr eir a e de uma aposenta- doria segur a. – De v eríamos nos pr eocupar – e xplica Car l E. V a n Horn, pr o- fessor de políticas públicas e di- r etor da Rutger s Uni v er sity – com o que isso significa par a essa clas- se de no v os desempr egáv eis, pes- soas que ficar am à deri v a em uma parte m uito vulneráv el. Em Seattle, um quinto dos que r ei vindicam benefícios pr olonga - dos auxílio-desempr ego tem 55 anos ou mais. P ar a ajudar estas pessoas na bus - ca de empr ego , o W or kSour ce, con - sór cio local de g rupos go v ernamen - tais e de ONGs, começou r ecen - temente a ofer ecer seminários. Em uma manhã r e - cente, 14 pessoas se r eunir am em uma sala de con - ferências em uma f aculdade com u - nitária par a obter dicas de como f a - z er com que seus currículos não sejam afetados pela idade e se des - viar de per guntas sobr e estar al - tamente qualificado . Em uma par ede, encontr am-se pôster es moti v acionais usando slo gans como “O fr acasso é r e - sultado de pouca per sistência. ” Usando slides, Liz Ho wland, a líder mais animada da apr esenta - ção , pr ojetou em uma tela mitos com uns sobr e pessoas mais v elhas: “P essoas mais v elhas são menos ca - paz es de a v aliar inf ormações, de tomar decisões e de r esolv er pr o - blemas” ou “P essoas mais v elhas são rígidas e infle xív eis e têm di - ficuldade de se adaptar”. Em quatr o anos à pr ocur a de empr ego , P atricia descobriu que não é mais pr oficiente em tecno - lo gia. Em uma das entr e vistas que participou, par a um car go de au - ditoria no porto de Seattle, des - cobriu que o car go e xigia conhe - cimento em -->PeopleSoft -->, softw ar e fi - nanceir o que ela n unca usou. P a - tricia assume que esta deficiência a fez per der o empr ego . E ela já tem um plano: en viar 600 currículos par a empr esas de con - ta bilidade na ár ea, ofer ecendo seus ser viços par a a próxima tempor ada de impostos. Com o tempo , pr e - tende a brir o próprio negócio . Com tr a balhos esporádicos e os lucr os do marido – embor a r edu - zidos – ela pr etende ir em fr ente. P or enquanto , f az sua r enda f az en - do jar dinagem par a os vizinhos, aju - dando membr os da ig r eja com seus computado - r es, e participan - do de pesquisas na internet por , em média, US$5 cada. – Não há apenas uma maneir a de sobr e vi v er – diz P atricia. – P osso ser bastante criati v a. Ac ho que, no final das contas, conseguir ei r esolv er os problemas.-->A taxa de pobr eza de pessoas entr e 55 e 64 anos aumentou de 8,6% para 9,4% em 2009-->The New Y o rk Times-->LUT A – A o s 57, Patricia não acha emprego