Déficit externo não preocupa ministro da Fazenda

-->CONT AS EXTERNAS-->Guido Mantega atribuiu estimativa do BC ao fraco desempenho da economia mundial-->O ministr o da F az enda, Guido Mantega, disse não estar pr eo- cupado com o p r oblema das con- tas e xternas do país, que segundo estimati v a do Banco Centr al de- v em r egistr ar déficit de US$ 60 bilhões. P a r a ele é u ma conse- quência do fr aco cr escimento da economia m undial, e que e xiste um descompasso entr e o Br asil e outr os países do m undo . –Eu não v o u sacrificar o cr es- cimento do país por causa do dé- ficit. Se a gente esti v esse cr es- cendo como os Estados Unidos não teria déficit, já que eles estão cr escendo por v olta de 2,5%. Se o Br asil ti v esse com esse PIB, as empr esas não estariam tendo lu- cr o par a r emeter par a suas ma- triz es. Eu pr efir o cr escer mais e tr a balhar com esse déficit pas- sageir amente– afirma. O m inistr o Mantega gar antiu que o go v erno está atento par a não deixar que o déficit nas contas e x - ternas se torne um pr oblema crô - nico . “É passageir o e v ale a pena pagar o pr eço do nosso sucesso , de um cr escimento mais f orte em com - par ação aos outr os países. ” Segundo o ministr o , os núme- r os da conta-corr ente br asileir a estão de acor do com as pr e visões. “Este ano , a pr e visão (de déficit) está entr e U S$ 46 bilhões e US$ 48 bilhões, que r epr esentam 2% do Pr oduto Interno Bruto (PIB). No ano que v em, o PIB será maior e o déficit v ai permanecer em torno de 2% a 2,6%”, disse. Man- tega lembr ou que as e xportações têm aumentado , mas que estão menor es do que as importações por que o mer cado br asileir o está em cr escimento . –Enquanto as e xportações cr escem a 26%, as importações cr escem 40%. P or que o nosso mer cado é um mer cado que está cr escendo , enquanto isso não acontece lá f or a. Há uma disputa comer cial maior– e xplica. Outr o pr oblema r elacionado com as contas e xternas br asileir as é a r emessa de lucr os e di videndos pelas empr esas par a suas matri - z es par a cobrir os balanços fr acos r egistr ados por essas compa - nhias. “ A r emessa de lucr os e di videndos poderá c hegar a US$ 35 bilhões, US$ 36 bi - lhões. Não f osse isso , v ocê te - ria uma situação bastante mais conf ortáv el. ” Mantega acr edita que as econo - mias consider adas a v ançadas con - sigam se r ecuper ar da crise até 2012 e que, até lá, o Br asil passe a e x - portar mais e as empr esas insta - ladas aqui en viem menos lucr os e di videndos par a suas matriz es.-->Atento-->Em r elação as críticas de que o Go v erno tem sido cauteloso na adoção de medidas par a limitar a desv alorização do dólar , Mantega-->Eu não vou sacrificar o cr escimento do país por causa do déficitGuido Mantegaministr o da Fazenda-->“-->Governo pode inter vir caso haja valorização excessiva da moeda nor te- americana-->disse que em matéria de câmbio não pode ha v er pr ecipitação , e as medidas de v em ser adotadas com prudência, pois tr ata-se de um mer cado sensív el. –Não v amos dar tir o de canhão em f ormiga. F alo e f aço . Agor a, eu f aço com prudência, e quando é necessário f az er”, disse. Segundo ele, o go v erno não pode ser pr ecipitado e de v e olhar os mo - vimentos no mer cado financeir o par a e vitar e xager os. “Não é que a gente impeça a v alorização . A gente impede e xcessos de v alorização . ”-->Com Agência Brasil-->PREVISÃO -->– Para o ministr o déficit está dentr o da pr ojeção do gover noABR