T r ansparência diz que entidades não cumprem função

-->O inc haço e o nepotismo nas agências r egulador as são os menor es entr e os pr oblemas dos ór gãos, segundo Cláudio Abr amo , dir etor da ONG T r ans- parência Br asil. P ar a ele, a questão principal é o f ato de não cumprir em a finalidade pa- r a que f or am criadas: a defesa do consumidor . – Não é que o inc haço ou o nepotismo não sejam um pr o- blema. A questão é que as agên- cias r egulador as não cumpr em o papel que de v eriam, de aten- der a coleti vidade. Elas são contr oladas justamente por aqueles que de v eriam ser fis- calizados, as empr esas pri v a - das. Quem ocupa a d ir eção de uma dessas agências normal- mente f o i indicado por um po- lítico como prêmio , e não por mérito – den uncia. Segundo Abr amo , é incon - ce bív el o br asileir o pagar 10 v ez es mais pela telef onia ce - lular , em compar ação a outr os países. – Como as agências são con- tr oladas por quem de v eriam fiscalizar , contin uar emos pa- gando v alor es altos por um ser- viço que no e xterior custa m u i- to menos. Esse tipo de situação não é e xclusi v o de uma única agência, mas de todas – diz. P a r a o dir etor da T r anspa- rência Br asil, nenhum candi- dato à Pr esidência fez menção à função das agências ou ao seu papel na sociedade. – Os candidatos e vitam tocar em um tema delicado como o das agências. Dessa f orma, elas contin uarão sendo ca bides de empr egos, nos quais os inte- r esses pri v ados pr e v alecem so- br e os coleti v os – conclui.