Superando o original: confira crítica de 'Mamma Mia! Lá vamos nós de novo'

“Mamma Mia! Lá vamos nós de novo” (“Mamma Mia! Here we go again”) é um deleite musical. A sequência do filme original, baseado no sucesso da Broadway consegue o equilíbrio perfeito entre comédia e musical – superando o seu antecessor.

A trama se passa cinco anos após o filme anterior e traz Sophie (Amanda Seyfried) descobrindo sobre o passado da mãe (Lily James que interpreta a jovem Donna) e criando um elo emocional. O diretor Ol Parker (“O exótico Hotel Marigold”), que é um dos corroteiristas, tem a sabedoria de apostar numa história que use Donna, seus amores e suas amigas quando jovens, o que enche de vitalidade o musical - o talentoso elenco original era sofrível nas coreografias, que exigiam vigor e energia. Lily James está perfeita como Donna e cria uma harmonia instigante com a Sophie dos dias de hoje. O frescor do roteiro e essa vitalidade compensam pela falta das melhores músicas do Abba, que já haviam sido utilizadas. Embora algumas retornem como a música título e “Dancing Queen”.

O elenco original retorna, embora com menos tempo de tela, mas a produção ganha com a valorização do diretor, que conta com uma direção de fotografia e roteiro melhor, e traz Cher numa memorável participação. Se a meta for de superação, que seja uma trilogia!

*Assistente de direção e jornalista

____________

MAMMA MIA! LÁ VAMOS NÓS DE NOVO : *** (Bom)

Cotações: o Péssimo; * Ruim; ** Regular; *** Bom; **** Muito Bom

____________