Joias do Ballet voltam ao Theatro Municipal

Depois de marcar a estreia do Corpo de Baile do Theatro Municipal, o programa triplo “Joias do Ballet” volta ao palco da Cinelândia neste fim de semana, em apresentações de amanhã a domingo. incluindo ingressos a populares a R$ 10 – os demais ingressos vão até R$ 70.

Os três balés que compõem essa programação estão juntos em todos os dias de apresentação, em diferentes horários, um após o outro.

Mais antigo entre os três balés dessa programação, “Raymonda” é um pas de deux que estreou em 1898, em São Petersburgo, na Rússia, com coreografia de Marius Petipa sobre música de Alexander Glazunov. Ambientado na Idade Média, ele conta a história de uma jovem que  desperta a paixão de um cavaleiro oriental enquanto espera o retorno de seu noivo, Jean de Brienne, das Cruzadas. 

O noivo volta, entretanto, e derrota o rival em um duelo, dando início aos preparativos para o casamento. Claudia Mota e Juliana Valadão, Cícero Gomes e Alef Albert se revezam nos papéis de Raymonda e Jean de Brienne.

Coreografados por Michel Fokine (1880-1942) outros dois espetáculos são fruto da efervescente colaboração entre Rússia e França na virada de séculos, através da companhia Ballets Russes, que emigrou e se baseou, entre 1909 e 1929, em Paris, sob o comando do empresário Serguei Diaghilev – um dos mais hábeis “cartolas” da dança da época.

Baseado na música romântica deixada por Frédéric Chopin (1810-1849), “Les Sylphides” é nomeado com o termo em francês para silfos – elementos mitológicos semelhantes às fadas, porém masculinos, que reinam no ar.

Considerada revolucionária na época, por utilizar técnicas de dança abstrata, a peça mantém figurino e cenário de Alexandre Benois, com um bosque onde um jovem sonhador baila cercado de silfos no ar, ao seu redor. 

Outro balé de Michel Fokine na programação, “Le Spectre de la Rose” (“O Espectro da Rosa”) também inovou ao estrear, em Monte Carlo, no Principado de Mônaco, em 1911. 

Ele mostrava uma coreografia especialmente composta para deixar brilhar o virtuosismo Vaslav Nijinski (1889-1950), então uma jovem sensação de 22 anos. “Até então, o destaque era sempre a mulher. Nijinski trouxe a importância do homem para a cena como o elemento principal, em um balé”, explica Ana Botafogo, que dirige o programa junto com Cecilia Kerche, à frente do Corpo de Baile do Theatro Municipal.

-----------

SERVIÇO

JOIAS DO BALLET Theatro Municipal. Praça Floriano, s/nº, Cinelândia. Tel.: 2332-9191. Ingressos de R$ 10 a R$ 70. www. theatromunicipal.rj.gov.br.