Jaquetas são destaque da semana na moda internacional

A história da semana na moda internacional passa perto da animação da Copa do Mundo na Rússia. Afinal, a jaqueta forma uma das peças mais frequentes no estilo dos jogadores, graças aos patrocínios das marcas que desenvolvem coleções para esportes. Uma Nike ou Adidas têm muito mais tecnologia para as jaquetas e blusões em tecidos inovadores do que para a tradicional cultura dos ternos. 

Portanto, são as jaquetas que aparecem nos desfiles masculinos que se realizam no Hemisfério Norte. As referências variam desde o clássico faroeste, como foi visto na coleção de Saint Laurent desfilada em Nova York, até pretextos mais simbólicos, como o vento. 

Para Marianna Rosati, designer da marca italiana DRome, a essência do estilo masculino atual é uma moda de rua sofisticada. Isto é, algo para um homem que não segue tendências e gosta de moletons com capuz (os hoodies), bolsos grandes e detalhes em cores fortes como o laranja e amarelo. O jeito clássico se renova pelas texturas do Paper Napp, um nylon 3D e um similar ao Nobuk, o Ripstop Nylon.

México e Austrália

A cultura do México inspira o chinês Shangguan Zhe, da Sankuanz. Para ele, a ideia de um uniforme social resulta em vestes franjadas, calças e blazers lembrando os figurinos dos mariachis. Muito preto e branco e bordados em jeans fabricados no Japão. Já no universo da SSS World Corp, que desfilou pela primeira vez nesta semana de Paris e fez o vídeo da coleção na luxuosa Place Vendôme, os códigos da vida devem ser paixão, amor, criatividade e individualidade. 

Os homens devem saber que a verdadeira masculinidade vem de apreciar a feminilidade. “Gosto de acreditar que este universo não existe apenas na minha imaginação. É como as coisas deveriam ser”, diz o designer australiano Justin O’Shea, que propõe calças de alfaiataria com vestes em estampas de bichos, lembrando os surfistas de Perth.

Ventos e ruas

As mudanças meteorológicas estão na coleção de Enrik Vibskov, dinamarquês que elegeu o vento para justificar a linha de capas e casacos, desfilados em uma instalação feita com lençóis velhos tingidos com chá. Vibskov sugere outra vertente que se anuncia ainda como tendência para os homens: os casacos longos, que já vestem as mulheres há pelo menos um ano. 

Depois de eleito como um dos criadores importantes de Seoul, Junn. J., formado pela Esmod de Paris, tem o design moderno baseado no conhecimento da alfaiataria tradicional.  Chama seu trabalho de Street Tailoring, ou alfaiataria das ruas. E o que mostrou na semana de Paris? Parkas, blusões e...longas jaquetas.

O consumidor de moda brasileiro que pretende aderir ao look jaqueta pode dar uma olhada na coleção da Renner: uma bela jaqueta em material sintético está nas lojas e no e-commerce por R$ 259,90.