Melancolia e euforia são ingredientes do novo disco de Antonio Neves

O trombone aparece renovado no álbum de estreia de Antonio Neves, que une funk e samba em músicas alegres e também melancólicas. O disco chamado “Pa7” foi montado como a trilha sonora de um filme dirigido por Antonio, que mostra ao público a nostalgia de momentos que viveu, de pessoas que conheceu e os lugares que visitou. Enquanto as melodias trazem melancolia, os arranjos e timbres explodem em euforia. Com sete faixas, o disco está disponível para nos serviços de streaming via selo RockIt! e acaba de ganhar o clipe para a faixa “Mandala”.

Compositor, trombonista e baterista, ele já tocou com nomes como Elza Soares, Hamilton de Holanda, Leo Gandelman, Ney Matogrosso, Alcione, Edu Lobo, Eduardo Neves, Gabriel Grossi, entre outros. 

O álbum é dedicado ao falecido trombonista brasileiro Roberto Marques, que atuou com artistas como Roberto Carlos, Maria Bethânia, Milton Nascimento, Caetano Veloso e Julio Iglesias. No disco, o músico é acompanhado pelos músicos Joana Queiroz (clarone), Pedro Dantas (contrabaixo), Gus Levy (guitarra), Danilo Andrade (teclado), Lodo e Pedro Fonte (percussão) e Eduardo Neves (sax soprano).

“Escolhi esses músicos por uma questão de afinidade não só musical. São grandes amigos, recentes e antigos, todos músicos geniais. Além de tocar perfeitamente o que ‘estava escrito’, trouxeram personalidade e novas ideias para o Pa7”, diz. Insira o corpo da noticia aqui.