'A Menina e a Árvore' estreia neste sábado no Sesc Tijuca

A Menina e a Árvore, primeiro espetáculo para infância e juventude da Cia de Teatro Manual, estreia neste sábado (6) no Sesc Tijuca e cumpre temporada até 4 de fevereiro, com sessão aos sábados e domingos, sempre às 16h.

A montagem, com dramaturgia e direção de Matheus Lima, segue a mesma linguagem cênica do primeiro espetáculo do grupo, Hominus Brasilis (2014), e acontece todo em uma pequena plataforma de madeira retangular com 2 metros de largura e 1 metro de comprimento. A empreitada conta com a parceria do Bando de Palhaços.  

Sem cenários, adereços ou qualquer recurso cênico, os atores - Dio Cavalcanti, Helena Marques, Mariana Fausto e Tiago Quites - fazem uso do teatro físico, da pantomima, da palhaçaria e da sonoplastia vocal ao vivo para contar a história de uma menina que vive em uma fazenda com a mãe, irmão e avô, mas, inquieta, não se contenta em brincar sempre no mesmo lugar e decide um dia ir para além do rio, em uma aventura pelo inesperado.

Durante a jornada, impulsionada pela intuição, pelas pistas da natureza e pelos familiares que aparecem sempre em seus pensamentos, dando-lhe conselhos e incentivando-a a seguir adiante, a menina encontra uma planta murcha, caída, mas com algo especial. Daí em diante ela mergulha em um universo desconhecido na tentativa de salvar a pequena grande árvore. No caminho, desbravado com muita coragem, curiosidade e descoberta, passa por montanhas íngremes, riachos, encontra peixes, lobos, pássaros e uma floresta soturna cheia de mistérios.

"A linguagem da plataforma se apresenta muito potente para o universo infantil. Essa forma como a gente conta a história propõe um jogo que é a especialidade das crianças: o jogo onde todos podem ser tudo, desde que estejamos todos a favor da história! Na peça, os atores são personagens, mas também animais, objetos, elementos da natureza, efeitos especiais! O público embarca de imediato nas aventuras da menina porque se identifica, se projeta e também porque, e principalmente, se sente parte da aventura", afirma Matheus.

O figurino, assinado por Camila Nhary, tenta levar para o palco a atmosfera de cidadezinha do interior, da roça, inspirado na paleta de cores do pôr do sol misturando laranja, vinho e tons de roxo. “A peça suscita também perguntas e reflexões sobre temas e sentimentos que atravessam todo ser humano. O que esta menina inquieta, inteligente, corajosa e imaginativa encontrará do outro lado do rio, depois dos limites das terras? O que a aguarda nestes caminhos tão perigosos e cheios de armadilhas? Valerá a pena para a menina ter enfrentado tantos obstáculos? O que existe para além do que já é conhecido?”, acrescenta Matheus.

O espetáculo “A menina e a Árvore” sela a parceria da Cia com o grupo carioca Bando de Palhaços, com o objetivo de utilizar a técnica da plataforma e a linguagem da palhaçaria como bases de sua encenação, mantendo as características específicas de cada grupo e encontrando novas fusões entre elas.

?O Sesc Tijuca fica na Rua Barão de Mesquita, 539. Os ingressos custam R$ 10 (inteira), R$  5 (meia-entrada) e R$ 2,50 (associado Sesc).