Espetáculo Infanto-juvenil conjuga música e humor na Caixa Cultural Rio

Única obra para crianças de Jean-Claude Carrière é inspirada em um conto indiano

O espetáculo teatral O Jovem Príncipe e a Verdade chega à Caixa Cultural Rio de Janeiro para curta temporada, de 6 a 14 de janeiro de 2018, com apresentações sextas e sábados, às 17h; e domingos, às 11h e às 17h. Após cada apresentação, o elenco recebe o público para um bate-papo gratuito. 

A peça, dirigida por Regina Galdino, teve estreia originalmente em 2014, em São Paulo. No mesmo ano, recebeu indicações ao Prêmio FEMSA por Melhor Trilha Sonora Original e Melhor Ator Coadjuvante, e foi considerada pelas revistas Veja e Crescer como um dos melhores espetáculos em cartaz.

Única obra para crianças escrita por Jean-Claude Carrière, autor francês contemplado com prêmios como Oscar, Molière e César, a história de O Jovem Príncipe e a Verdade é inspirada em diferentes “contos filosóficos” (não moralizantes) da tradição oral de todo mundo, incluindo um antigo conto indiano chamado A mentira da verdade

O enredo conta a história do Jovem Príncipe (Leonardo Santiago) que, para se casar com sua amada, sai pelo mundo em busca da Verdade acompanhado pelo engraçado Contador de Histórias (Filipe Peña). O Jovem Príncipe, porém, não encontra uma definição simplista para a “Verdade”. O tema é tratado como uma surpreendente questão filosófica. Sua jornada é uma grande metáfora, um jovem em busca do amadurecimento, até se tornar um homem capaz de contar sua própria história. 

A divertida comédia tem elenco formado por Alexandre Meirelles, Filipe Peña, Leonardo Santiago e Amanda Banffy (que também assina a tradução do texto e a direção de produção), e trilha sonora original de Fernanda Maia, profissional reconhecida pelos prêmios Shell, APCA e FEMSA.

Segundo a diretora Regina Galdino, a peça foi transformada em musical sem perder seu caráter filosófico e simbólico, nem o poder de síntese proposto pelo autor. “As músicas dialogam com o texto e as letras são inteligentes e divertidas”, comenta.

O enredo ganha ritmo e descontração com músicas como O BurroO PríncipeAo Norte, ao Sul, a Leste e a Oeste e O Crocodilo. Elas funcionam para apresentar personagens e para narrar a história, mostrar a passagem de tempo ou sublinhar as diferentes regiões por onde os personagens passam. Para acompanhar a interpretação dos atores, o espetáculo tem a participação de dois músicos, Eduardo Albertino (no piano) e Marcos Rochael (no clarinete).

A temporada no Rio de Janeiro terá sessões com acessibilidade (intérprete de Libras) aos sábados, além de coleta de lixo eletrônico e uma oficina de teatro para crianças de 8 a 14 anos ministrada pelo ator Alexandre Meirelles, no dia 12 de janeiro (sexta-feira), das 13h às 16h. Serão oferecidas 25 vagas e o formulário de inscrição deve ser solicitado pelo e-mail [email protected] Ainda em 2018, a peça segue para temporada na Caixa Cultural Recife.

Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes Caixa pagam meia. A classificação indicativa é Livre. Há acesso para pessoas com deficiência.