Karla Pessoa inaugura a exposição 'Tessituras - Tramas de Som e Luz ' no Parque das Ruínas

Karla Pessôa (Karla Pê), diretora de arte, cenógrafa, figurinista e fotógrafa, inaugura, no dia 08 de abril, a exposição individual ‘Tessituras – tramas de som e luz’, no Parque das Ruínas – RJ.

A exposição, composta por autorretratos impressos em grande formato, resulta de intensa pesquisa de luz, som e suas intervenções sobre o corpo e a cena. A exposição conta com trilha sonora exclusiva composta pelo premiado músico Ivo Senra. A curadoria é da museóloga Karina Muniz Viana.

‘Tessituras’ trata de questões íntimas da artista, mas que se desdobram em questões contemporâneas num tempo de exposição maciça e falta de reflexão. Nas palavras da curadora: “Pessôa, à frente de seu tempo, transmite em imagens ‘sensíveis’ o que o inconsciente humano desenha e movimenta aleatoriamente, em um jogo continuado de formas e sensações. Como navalha que rompe, penetra e liberta, sua produção trouxe aos nossos olhos um manifesto de clamor à libertação pragmática”.

O processo de construção das imagens contou com a presença da curadora, que após concluído, seguiu para as mãos do compositor Ivo Senra. A trilha sonora original é parte fundamental da exposição: sem ela, as imagens impressas e as cronofotografias perderiam toda sua potência. Karla Pessôa atua há mais de 18 anos no meio cultural e sua ligação com a música é muito forte, tendo trabalhado como figurinista, cenógrafa, diretora de arte e fotógrafa com artistas dos mais variados estilos como Isabella Taviani, Bianca Gismonti, Thiago Amud e Mariana Baltar. Dessa vivência intensa com a música veio a necessidade de embalar suas imagens com uma trilha exclusiva, pensada para a exposição sob encomenda.

As obras

Quinze painéis, em tecido sintético Flag, com 1,50m x 3,00m, perfilados e sustentados no teto da galeria que induzem o espectador a percorrer seu interior e assim interagir sensorialmente com as imagens. Na lateral da galeria, três projeções simultâneas de cronofotografias do processo de criação. A trilha se faz presente não como mera coadjuvante, mas se apoiando no mesmo degrau que as obras – quatro caixas e um subwoofer fornecem o peso exato da massa sonora que envolve toda a exposição.

Karla Pessôa

Mais conhecida no meio artístico como Karla Pê é formada em Belas Artes, pela UFRJ, e em design, pela UESA. Idealizadora da empresa Mais e Melhores, onde atua como fotógrafa, figurinista, cenógrafa e diretora de arte. Na área musical, desenvolveu projetos de cenários e figurinos para Isabella Taviani, Mariana Baltar, Duo Gisbranco (tour nacional e internacional), PianOrquestra como figurinista/cenógrafa (tour nacional e internacional), Dorina, Bianca Gismonti e Thiago Amud. Para TV, criou figurino para o programa “Som Brasil” (Mariana Baltar), a microssérie “Capitu” (personagem José Dias), o clipe das músicas “Serra do Céu” (Duo Gisbranco) e “Presente Passado” (Isabella Taviani) e peças avulsas para a novela “Lado a Lado”. No teatro, elaborou cenários e figurinos para a peça “JUMBO - Eu visito a tua ausência” (direção de Joana Lebreiro) e “Histórias de Alexandre” (direção de Antônio Karnewale). Em dança, trabalhou para a Cia. Márcia Lacombe, Uniarte Cia. Em 2012 ganhou o prêmio de Melhor Figurino no Festival Nacional de Dança Darcy Porto. Em 2013 e 2014 criou a cenografia para o Festival MIMO (Paraty, Ouro Preto, Olinda e Tiradentes) e assinou a produção de arte da exposição "Virei Viral" no CCBB-RJ. Criou o projeto expográfico para a mostra "Espectros Contemporâneos" dentro do Festival Sesc de Inverno (Sesc Nova Friburgo) e para a mostra "Clube do Jazz e Bossa" (Sesc NOva Friburgo) em 2013; e para a mostra "Grafite em Movimento", também para o Festival Sesc de Inverno (Sesc Nova Friburgo e Quitandinha) em 2014. Em 2016 assinou a direção de arte do programa “Onde anda a canção?” e da revista “Acorde!”. Em 2017, assinou o projeto expográfico para a mostra Palavra Líquida – traço e questão de gênero” no Sesc Tijuca.

A curadoria

Karina Muniz Viana, mineira de Pouso Alegre é Museóloga dedicada à gestão de museus desde 2004. Graduou-se em Gravura pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná em 2007, onde teve a oportunidade de estudar História da Arte e Fotografia. Foi responsável pelo inventário da obra gráfica e pictórica de Uiara Bartira e Paul Garfunkel. Assinou a curadoria da exposição de Bartira - Conciliar - realizada no Museu de Arte Contemporânea do Paraná - MAC PR, em 2012. No ambiente dos museus, explora as novas tecnologias da informação e comunicação e o empoderamento do indivíduo globalizado frente ao ciberespaço.

De pronto aceitou o convite da artista para assinar a curadoria e mergulhou no processo com olhar aguçado e observações pertinentes.

A trilha sonora

A trilha se apoia na fusão do jazz contemporâneo (John Zorn) com o uso de sintetizador influenciado pela música eletrônica alemã (Stockhausen). O som tem uma relação direta com a espacialidade do trabalho da artista e com a textura amórfica e misteriosa de suas fotografias. Assim, a força libertadora sugerida pelas imagens está presente em toda a trilha - nas palavras do compositor: “mostrando algo que quer/precisa ser mostrado”.

Ivo Senra, pianista, sintesista, tecladista, compositor, arranjador e professor é Bacharel em composição pela UFRJ, formado em piano erudito e popular desde os 6 anos de idade. Profissionalmente já acompanhou, gravou e dividiu palcos com artistas como: Ney Matogrosso, Pery Ribeiro, Seu Jorge, Itaal Schur, Yamandu Costa, Zé Paulo Becker, entre outros. Como produtor musical venceu o 23° prêmio da música brasileira na categoria música eletrônica, participou como produtor convidado no disco de comemoração aos 35 anos de carreira de Elba Ramalho, foi diretor musical no concerto de encerramento da XXI Bienal de música contemporânea, do Coletivo Chama. Produziu várias trilhas entre peças, curtas e comerciais.

Ficha Técnica

Curadoria: Karina Muniz Viana

Trilha sonora original: Ivo Senra

Iluminação: Djalma Amaral

Projeto expográfico: Djalma Amaral e Karla Pê

Direção de produção: Paulo Almeida

Produção executiva: Ruth Fleury

Assistente de produção: Leo Lousa

Cenotécnico: Beto Silva

Assessoria de imprensa: Mais e Melhores Produções

Sonorização: Sergio Manso

Serviço: Tessituras – tramas de som e luz, por Karla Pessôa 

Data: 08 de abril a 14 de maio, de terça a domingo, das 10h às 18h

Local: Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas - Rua Murtinho Nobre, 169 - Santa Teresa

Entrada gratuita 

Mais informações: 21 2215-0621 | 21 2224-3922