Nilze Carvalho volta às origens e lança o projeto “Choro Canção”

Nilze Carvalho nasceu em berço de choro. Virtuosa, começou a carreira aos 5 anos de idade. Dos 11 aos 14 anos gravou, como bandolinista, a série de LPs “Choro de Menina” em quatro volumes –  1° e o 4° acompanhada pelo conjunto Época de Ouro.

No projeto “Choro Canção”, com estreia marcada para os dias 28 e 29 (Sab e dom às 20h) de janeiro no Teatro Solar de Botafogo, a artista volta a viver a emoção de pisar no território sagrado do choro e gêneros afins como a valsa, a polca e as canções.

Com vasta e profunda pesquisa Nilze traz composições do século XIX como a emblemática “Flor Amorosa”, de 1880, assinada por Joaquim Antonio da Silva Callado – “O Pai do Choro”. Junto delas clássicos do século XX, como: “1X0” (Pixinguinha / Benedito Lacerda/ adpt.Nelson Angelo) e “Curare” (Bororó). A ponte com tempos modernos se faz com canções de Edu Krieger (“Novo Amor”) e Marisa Monte/ Arnaldo Antunes (“De mais ninguém”) mostrando que o choro atravessa o tempo chegando incólume ao terceiro milênio.

“Choro Canção” tem formação minimalista: couro e cordas compõem o show.

Acompanhando Nilze (bandolim, violão e cavaquinho), Hudson Santos vem no violão de 7 cordas – jovem e virtuoso, o filho de Carlinhos 7 Cordas faz parte da banda de vários artistas de renome. Na percussão, Netinho Albuquerque, sobrinho e aluno de Jorginho do Pandeiro, começou a tocar pandeiro aos 13 anos. Acompanha há anos Zé da Velha e Silvério Pontes, Marcos Sacramento, além de vários outros artistas.

Com seu último disco solo “Verde Amarelo Negro Anil” Nilze Carvalho foi indicada para o Grammy Latino na categoria “Melhor Disco de Samba” em 2015.