Mocidade Independente coroa neste sábado Rainha de Bateria que substituirá Claudia leite

Carmen Mouro é primeira africana a desfilar como Rainha de Bateria desta escola

O samba é considerado o principal gênero musical brasileiro, mais especificamente vinculado ao Rio de Janeiro. Sua origem está ligada aos antigos batuques trazidos pelos africanos que vieram como escravos para o Brasil. E para dar mais tempero à mistura que marca nossa cultura, o Carnaval Carioca 2017 ganha um destaque que promete esquentar a folia com muito samba no pé, alegria e vibração, reforçando nossos laços com a mãe África. A angolana Carmen Mouro será coroada neste sábado, dia 14/1, como Rainha da Bateria da Mocidade Independente de Padre Miguel, uma das escolas de samba mais vitoriosas do carnaval carioca, com cinco títulos. A festa de coroação será seguida de ensaio-show.

Carmen substituirá a cantora Claudia Leitte, numa escola que já teve majestades como Monique Evans, Viviane Araújo e Elza Soares ocupando a cobiçada vaga de Rainha de Bateria. Mas a angolana, que já foi modelo e hoje está à frente de clínicas de estética em seu país natal, está se preparando com afinco, tendo aulas de samba há tempos e ensaiando bastante. Carmen, aliás, tem fortes ligações com nosso país. Veio pela primeira vez ao Brasil, em 1994. Morou por 9 anos aqui e se formou em Direito na cidade de Salvador. No ano passado, começou a participar mais ativamente do carnaval no Brasil, desfilando como rainha da escola Pérola Negra, em São Paulo. Ganhou notoriedade e acabou convidada para o posto na verde e branco carioca em 2017:

- Tenho forte identificação com o Brasil. Me sinto também filha deste lindo país e poder participar deste evento que apresenta o Brasil ao mundo é uma grande responsabilidade que recebo com muita honra. O meu país é versátil em termos de musicalidade e nos adaptamos facilmente a tudo. No meu país nós dançamos tudo. Mas estou treinando bem, uma aula daqui, um treino dali, olhar, ver, eu gosto também de pesquisar. Eu vou chegar ainda melhor na avenida, meu objetivo é representar a minha escola com o meu melhor e estou me esforçando para isso – comenta Carmen, de 38 anos. 

Reforçando ainda mais os laços com a África, a Mocidade aposta no Marrocos como enredo para o Carnaval de 2017: "As mil e uma noites de uma Mocidade prá lá de Marrakech" valoriza o aspecto cultural do país do norte da África através das histórias e lendas do deserto. 

A escola sonha em fazer a caravana da Mocidade atravessar o deserto do Saara deixando uma mensagem de tolerância e respeito às diferenças, temas tão raros no mundo de hoje. O enredo foi idealizado pelo ex-jurado do Grupo Especial e professor André Luis Junior. O tema será desenvolvido pelos carnavalescos Alexandre Louzada e Edson Pereira.