Itália inaugura museu dedicado ao 'Papa do sorriso'

João Paulo I é homenageado em sua cidade natal, Canale d'Agordo

Foi inaugurado na Itália um museu em homenagem à trajetória de João Paulo I (1912-1978), conhecido como o "Papa do sorriso" por conta de suas maneiras afáveis.

O museu fica em sua cidade natal, Canale d'Agordo, na região do Vêneto, e conta a história de Albino Luciani, que comandou a Igreja Católica por apenas 33 dias, entre 26 de agosto e 28 de setembro de 1978.

Criado pela Fundação Papa João Paulo, o local fica em um prédio de quatro andares restaurado pelos arquitetos Antonio Pollazzon e Willi Guidolin. Por meio de documentos, objetos, imagens, filmes e áudios que criam um percurso sensorial, os visitantes podem se aprofundar na história de um dos Pontificados mais curtos do catolicismo.

Proveniente de família humilde, Luciani foi o primeiro Papa em mais de 600 anos a recusar a coroação formal com a tiara papal. Seu Pontificado inspirou livros conspiratórios que apontam um assassinato como causa de sua morte porque ele descobrira escândalos financeiros do Vaticano.

A versão oficial da Santa Sé diz que ele morreu de infarto.