Obras do Corredor Vasariano serão transferidas para museu

Quadros serão instalados na Gallerie degli Uffizi até 2017

Cerca de 50 obras de grandes artistas que estão expostas no Corredor Vasariano em Florença serão transferidas para a Gallerie delle Uffizi, o maior museu renascentista do mundo, até 2017, informou o diretor do museu, Erick Schimidt, à ANSA.    

Segundo o responsável, quadros de Rembrandt, Rafael, Élisabeth-Louise Vigée-Le Brun, da família Gaddi e de Michelangelo Pistoletto ocuparão salas do andar nobre da galeria. Para substituí-las no corredor, devem ser expostos afrescos e esculturas romanas. Além disso, haverá uma "rotação" entre as 730 obras expostas no Vasariano e as 1,8 mil da coleção do museu durante os anos.    

A medida faz parte de um plano anunciado por Schmidt no mês de março, que prevê a abertura para o público em geral do Corredor Vasariano, o percurso de um quilômetro que liga o museu renascentista ao Palazzo Pitti, do outro lado do rio Arno, passando pela icônica Ponte Vecchio. Atualmente, a área projetada no século 16 é acessível apenas para operadores turísticos e companhias de viagem.    

O "plano de transferência" das obras deve durar cerca de um ano, dada a delicadeza do processo. Ainda de acordo com Schmidt, o corredor projetado por Giorgio Vasari não apresenta as condições ideias para obras de tal porte, por ter grandes variações de temperatura.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais