Mostra 'Arte nos anos 60 e 70' homenageia Sérgio Rodrigues

Será inaugurada dia 3 de novembro  na Chez Barragat 

Em homenagem ao arquiteto Sérgio Rodrigues, que morreu há um ano, e ao escultor Joaquim Tenreiro, que faria 110 anos ano que vem e morreu em 1992, será inaugurada dia 3 de novembro  a  mostra  Arte nos Anos 60 e 70 na Chez Barragat. O destaque são as cadeiras em couro desenhadas pelo saudoso arquiteto Sérgio Rodrigues.

Paulo Roberto Barragat (sentado em uma das cadeiras criadas pelo designer) também selecionou esculturas de Toyota ( amigo de Sérgio Rodrigues e de Joaquim Tenreiro) , pratos em biscuits  fabricados nos EUA no início dos 60 em homenagem ao Gordo e Magro dos filmes mudos de Holywood, esculturas em murano de Mário Seguso, o italiano da última geração da família veneziana que começou a fabricar  obras de arte em 1395, na Itália, um vaso com prata e coral em barro de Caldas da  Rainha de Bordalo Pinheiro, além de o famoso Paz no Mundo, da coleção de ladrinhos pintados por Picasso em homenagem a todas as etnias, com os afro-descendentes, os índios, os asiáticos, os brancos e toda a humanidade que vive no planeta.