Cover de Miley Cyrus está há 1 mês na fila para o show em SP

Colchões infláveis, barraca improvisada e uma planilha de revezamento são os instrumentos de sobrevivência de quem está na porta do portão principal da Arena Anhembi, em São Paulo, esperando pelo show da cantora Miley Cyrus, que chega na cidade nesta quinta-feira (25) para apresentar a turnê de seu quarto álbum, Bangerz. A primeira da fila é Ana Paula da Costa, mais conhecida como Anna Miley, a cover oficial da cantora no Brasil.

Ao lado de outras duas barracas, Anna está há cerca de um mês no mesmo lugar, a calçada da Avenida Olva Fontoura, onde reveza com outras amigos o lugar privilegiado. "Faço qualquer coisa por ela. É uma inspiração pra mim", diz a jovem de 19 anos, que desde os 13 faz shows e aparições em programas de televisão vestida como a ex-estrela da Disney. Para reproduzir a "transformação" sofrida pela norte-americana durante os anos, ela cortou os cabelos radicalmente, descoloriu os fios e adotou o bocão vermelho. 

Seu aspecto favorito da cantora é a espontaneidade, assim como seus colegas que vêm resistindo bravamente na calçada. Os amigos de Florianópolis Rafael Duarte e Luciano Luís, de 18 e 20 anos, até pediram uma licença no trabalho para conseguir esperar tanto tempo na fila. Rafael é cabeleireiro, Luciano professor de Biologia, e ambos são conhecidos em seus empregos pelo amor pela artista. Ambos dormem no chão, pois recentemente foram vítimas de um assalto, onde perderam objetos pessoais e tiveram seus colchões de ar furados.

"As pessoas acham que a gente não trabalha, que somos um bando de playboys que não têm o que fazer, mas a verdade é que fazemos isso por amor", declara o técnico em informática Rodrigo Bispo, que dorme na barraca seguinte. É ele quem revela o segredo por trás do acampamento. Cada barraca representa um grupo de pessoas, que revezam entre si os horários penosos em frente à Arena. "Temos até uma planilha no Excel e crachás de identificação", lembra. 

Durante o dia, uma pessoa fica encarregada de trazer a comida para quem está de "plantão". Essa, segundo eles, é a pior parte. A chuva também preocupa os fãs, pois a polícia não permite a permanência de barracas, o que os obriga a improvisar tendas com sacos plásticos. A segurança do Anhembi, no entanto, os ajuda com a disponibilização de banheiros. "Queremos ficar o mais perto possível, não importa", afirma Rafael. Para ele, e para as cerca de 200 pessoas representadas no acampamento, o show começou muito antes do dia 26.