Longas brasileiros e thriller com Russel Crowe se destacam entre estreias  

O fim de semana de estreias nos cinemas brasileiros deve agradar tanto os assíduos quanto os eventuais frequentadores das salas escuras do País. Nesta sexta-feira (14), seis longas começam a ser exibidos, entre thrillers, dramas e comédias. Dois são produções nacionais, sendo uma estrelada por Wagner Moura e Mariana Lima e outra com o cantor Jair Rodrigues, no papel de um comediante em decadência.

O primeiro dos longas nacionais, A Busca, mostra um médico e pai ausente, interpretado por Wagner Moura, na desesperada busca pelo filho desaparecido. A direção do drama é assinada pelo estreante em longas-metragens Luciano Moura.

O segundo, Super Nada, dirigido pela dupla Rubens Rewald e Rossana Foglia, se trata de uma comédia de produção mista Brasil/México, que mostra a história de um aspirante a ator (Marat Descartes) que conhece seu ídolo (Jair Rodrigues), um artista em decadência, e acaba tendo uma grande decepção com o encontro.

No lado internacional, a variedade de gêneros também é grande. Um dos destaques vai para o thriller Linha de Ação, do cineasta Allen Hughes (O Livro de Eli), sobre um prefeito (Russel Crowe), candidato à reeleição na cidade de Nova York, que pede a um ex-policial (Mark Wahlberg) para investigar se sua mulher (Catherine Zeta-Jones) o está traindo. Logo, no entanto, o agente perceberá que os planos do político são mais profundos do que aparentam. Estrelado por Mark Wahlberg, Russel Crowe e Catherine Zeta-Jones

No mesmo clima, A Fuga mostra dois irmãos especializados em roubo (Eric Bana e Olivia Wilde) que, ao se dirigirem à fronteira para fugir de um de seus crimes, conhecem um ex-boxeador, recém-liberto da prisão, responsável por mudar completamente seus planos.

Uma das obras com maior número de adaptações na história do cinema, escrita pelo russo Leo Tolstoy, Anna Karenina volta a contar nas telonas a história da aristocrata Anna (Keira Knightley), que se apaixona por um conde em uma viagem e passa a ser impedida pelo marido (Jude Law) de ver seu filho. A produção é de origem britânica.

Por fim, o pesado drama sul-coreano Pieta, dirigido por Kim Ki-duk, mostra a história de um cobrador de agiotas, que quebra partes do corpo de endividados caso não paguem seus débitos, cuja vida solitária sofre uma reviravolta ao conhecer uma mulher jurando ser sua mãe. Descrente, no entanto, o jovem passa a maltratá-la, inclusive por meio de abusos sexuais.