Céu de março: brincar com fogo é perigoso!

Vamos confiar na complacência de Peixes com sua natureza inundante: que traga amor

Fevereiro foi um mês curto e cheio de acontecimentos sombrios, aliás, como previsto. Santa Maria repercute ainda as consequências do incêndio, até porque essa dor não é para durar apenas um mês. Nunca vi tantas notícias de desastres com fogo e naturais,  fruto da loucura dos homens. A Lua Cheia (ou Vazia?) de ontem sequer foi vista, pelo menos pelos meus sítios, como se a preferir se esconder por prudência ou inibição. Que tempos estranhos, gente! Vamos confiar na complacência de Peixes com sua natureza inundante: que traga amor e inspiração e não catástrofes nestes seus últimos dias de reinado. Porque Áries vem aí.

Pelo menos o Sol, que representa a essência de tudo, a vitalidade, entra no mês de março em harmonia com Saturno, que, contudo, está retrógrado. Mas vamos aprender a lidar com essas “retrogradadas”. Saturno está retrógrado? Pois bem: vamos aproveitar este momento bom Sol/Saturno que traz clareza e discernimento para consolidar nossas questões vitais com mais convicção, principalmente as materiais: negociar as dívidas, ver o que comprar e o que vender, e tomar até decisões de ordem íntima sem a nebulosidade pisciana. Aliás, Mercúrio também está retrógrado. Como já disse em algum lugar, melhor é tentar neutralizar a irritação daquele “nada anda pra frente” e olhar em volta: possivelmente muitas coisas na área da comunicação e das comunicações, ideias ou documentos que estavam emperrados,  saem agora, por incrível que pareça. Mercúrio faz você voltar ao assunto com mais atenção, analisar bem o teor dos pensamentos, das ideias e das ações, para fazer direito. E dá certo. Saturno, de certo modo, também. 

Júpiter e Vênus estão em desarmonia até o dia 11, mas, como nada é irreparável, contam com a ajuda de Saturno e Plutão. Bom momento para expandir e conciliar pontos de vista divergentes que estejam atrapalhando a relação, seja de trabalho, seja no âmbito afetivo. Isso traz uma grande chance para alinhar o movimento em direção ao que se deseja consolidar, preparando para lançar a seta quando a inércia der chance.

Confirmando o que disse acima, apesar de retrógrado, até o dia 12 Mercúrio se entende com Vênus,  Saturno e Plutão. Benefícios apesar dos atrasos. Engraçado: ocorre-me agora que atrasos deveriam ser coisas só de Saturno, senhor dos cronogramas. Mas temos que respeitar as asas de Mercúrio, mesmo quando amarradas. Então, é um bom período para os negócios, para as conversas elucidativas, para insistir nos esclarecimentos.

Vem um Papa novo por aí. Este fato influenciará católicos e não católicos, não tem jeito. Mas o aspecto harmonioso entre Saturno e Plutão deixa o ambiente favorável (viva para os dois), principalmente no âmbito corporativo (mais corporativo do que a Igreja Católica, só o ambiente dos médicos), nos grandes planejamentos e nas questões que envolvam altos cargos. Como será este Papa? Ironia à parte, certamente menos retrógrado ou conservador. Do ponto de vista pessoal, até o dia 15 é melhor economizar palavras e não confiar tanto em promessas.

Marte, Sol e Vênus entram em Áries nos dias 12, 20 e 22 -“Eita”! Mas vamos lá. Vamos torcer por menos fogo, menos agressividade e aproveitar esta forte energia para deixar para trás a parte menos interessante de Peixes: preguiça, fuga do confronto, dissolução das ideias etc. Disse menos agressividade, porque Vênus em Áries é um perigo. Podemos atirar pedra, ácido ou cicuta no outro, coitadinho. E então, nem tico nem teco.

E dai até o fim do mês, só situações explosivas porque Marte está em harmonia com Júpiter, o que significa ação impulsionando a expansão. Porém, eles estão mal com Urano e Plutão. E Urano e Plutão são capazes de destruir o mundo, literalmente, o meu, o seu, o nosso e o vosso.

Para não dizer que o mês passou somente na belicosidade, de 25 a 31 Mercúrio faz as pazes novamente com Saturno: assinatura de documentos favorecidos, diagnósticos médicos acertados, oficialização de atos duradouros como casamentos (?), assinaturas de escrituras, posse de cargos etc. Também os jovens estarão se entendendo com os mais velhos de forma mais amena, menos conflitante.

Estamos quase no fim do mês. De 25 a 31 o Sol,  Vênus e Urano se juntam. Uma beleza. Foco no que se gosta, liberdade para criar, descoberta de novas formas de convivência. Sem exagero,  porque nem sempre estamos preparados - nós e o outro - para tanta ideia pouco convencional.

Mercúrio, novamente, fica desarmônico com Júpiter e com Plutão a partir do dia 25 e ingressa em abril assim. Cuidado para não confiar muito e ser roubado.

Para terminar, diria que toda essa energia marciana deve ser vivida com cautela porque Vênus não fica bem em Áries, gera ciúmes, possessividade, prepotência e aí chega Plutão e...corta! Não lute contra os fatos obstinada ou obsessivamente porque os resultados poderão ser desastrosos.

Relendo estas previsões, me vem um pensamento moldado por este Mercúrio retrógrado, regente do meu Mapa Natal: Faça você mesma o que diz aos leitores. Quem sabe dá certo?

[email protected]

Interpretação livre dos trânsitos astrológicos